O cafe brasileiro industrializado e sua insercao no mercado internacional

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 58 (14367 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
INTRODUÇÃO



Este estudo apresenta uma análise da produção e exportação de café pelo Brasil e sua inserção na economia mundial.
É sabido que o café representa uma parcela significativa da nossa Balança Comercial. Entretanto, uma análise mais detalhada mostra que a exportação do café industrializado é muito restrita.
Desta forma, este trabalho tem como objetivoprincipal o estudo da produção, exportação e fatores de competitividade para o café industrializado brasileiro no mercado externo.
Este estudo justifica-se pela grande importância do café para o Brasil e pela possibilidade de se discutir novas oportunidades.
Sendo assim, no capítulo 1 apresenta-se o histórico da produção no Brasil, o período de crise nos anos 20 e 30 do século XX e como omesmo comporta-se hoje, tanto no que se refere à atividade produtiva como às exportações verificando que importantes países apresentam-se como destinatários do café brasileiro. É apresentada também a participação do Brasil no mercado internacional com 34,32% deste.
No capítulo 2 destaca-se a exportação dos cafés arábica, conillon, e industrializado, sendo possível verificar a grandediferença que há entre a exportação do commodity e a exportação do café industrializado. Destaca-se também a importância do café na Balança Comercial brasileira e toda cadeia produtiva deste. Na análise da inserção brasileira no mercado internacional verifica-se as principais barreiras tarifárias e não tarifárias, que o Brasil enfrenta ao exportar o café torrado e moído e quais órgãos ou projetos que ogoverno possui com a finalidade de auxiliar as empresa cafeeiras a ingressarem com seu café industrializado no mercado externo.
Já no capítulo 3, foi dada uma atenção especial na qualidade de valor do café brasileiro e aos programas de controle de qualidade, devido às exigências dos consumidores de todo o mundo e a agregação de valor ao produto café.
Finalmente, é fundamentalanalisar como as empresas produtoras de café industrializado vêem a possibilidade de exportação. Sendo assim, a metodologia utilizada consistiu-se no levantamento bibliográfico e busca de dados para depois encaminhar um roteiro de questões às empresas participantes do projeto “Cafés do Brasil” que foi escolhido porque os empresários deste segmento conhecem afundo as dificuldades de agregação de valor eexportação do café industrializado brasileiro.

















































CAPÍTULO 1




CAFÉ: UMA ANÁLISE HISTÓRICA DA PRODUÇÃO DE CAFÉ NO BRASIL.



1. História do café


A origem do café, data do século III d.C., sendo que as evidências botânicas sugerem que a planta do café originou-se na EtiópiaCentral. Não há relato exato de quando o primeiro café foi tomado lá, mas os registros apontam que foi tomado em sua terra nativa em meados do século XV e que foi cultivado no Iêmen, com a aprovação do governo, aproximadamente na mesma época. E há também a possibilidade dos persas terem levado para a Etiópia no século VI d.C., período em que invadiram a região. (Planeta Orgânico, 2005).
À medidaque o café tornou-se cada vez mais popular, salas especiais em locais públicos foram reservadas para se tomar café. A primeira abriu em Meca, no final do século XV e início do XVI. Nesse período os comerciantes europeus da Holanda, Alemanha e Itália estavam comercializando os grãos de café e, também, tentando introduzir a lavoura em suas colônias.
Os holandeses foram os primeiros ainiciar o cultivo comercial no Sri Lanka, em 1658, e posteriormente em Java, em 1699. Por volta de 1706, estavam exportando o primeiro café de Java e estendendo a produção para outras partes da Indonésia. Em 1714, os holandeses presentearam Luís XIV da França com um pé de café e quando deu frutos, as sementes foram espalhadas e as mudas foram levadas para o cultivo na ilha de Réunion, na época chamada...
tracking img