O brasil sob as regras do pacto colonial

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3522 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Colégio Cunha
Psicologia Aplicada a Segurança do Trabalho

Profª. Fernanda














Psicologia nas Organizações (Empresas)














Adrielly Carla Oliveira Rodrigues









Aparecida de Goiânia 2012

Papel do Psicólogo nas Organizações (Empresas)

Papel do Psicólogo nasorganizações no âmbito da pluralidade das suas intervenções e o valor que este pode acrescentar a médio e em longo prazo no comportamento organizacional.
Psicólogo, Organizações / Empresas: Uma definição.
Antes de avançarmos, proponho começar por “relembrar” o significado mais consensual da palavra Psicólogo "especialista em psicologia; indivíduo formado em psicologia e que a aplica no seutrabalho – Psicologia: - ciência que trata dos estados e processos mentais; estudo do comportamento humano ou animal; - capacidade inata ou aprendida para lidar com outras pessoas levando em conta as suas características psicológicas...”.
Para contextualizar, vamos definir organização como "entidade que serve à realização de ações de interesse social, político, administrativo, etc.; - instituição,órgão, organismo, sociedade; - grupo de pessoas que se unem para um objetivo, interesse ou trabalho comum..”
Como a maioria das organizações são EMPRESAS, definiria assim de uma forma geral e mais de acordo com o senso comum a denominação EMPRESA "... Integração de seres humanos que se juntam num empreendimento para agregar valor ao universo e à humanidade, com o objetivo de seduzir e fidelizaros clientes, desenvolver colaboradores e parceiros, atuar positivamente na comunidade e, evidentemente, remunerar os seus acionistas com elevadas taxas de rentabilidade sobre o patrimônio”.
Desta forma estão reunidos os conceitos chave para compreendermos a forma como o Psicólogo pode efetivamente atuar nas organizações.
Perspectiva Atual de Intervenção
Se até a bem pouco tempo no nossoPaís, estava apenas associada ao Psicólogo uma imagem demasiado reducionista conotada com os aspectos clínicos e mentais dos sujeitos, ou nas Organizações apenas com o papel de Recrutador e Selecionador (ou ainda hoje de Técnico de Recursos humano muitas vezes confundido com a Gestão de Recursos Humanos na parte administrativa), agora com a perspectiva da ordem dos psicólogos ser definitivamente criadae pela evolução gradual de mentalidades no aspecto cultural, temos vindo a assistir, ainda que de forma tênue, à desmistificação do conceito e do papel do Psicólogo.
Sendo o Psicólogo um profundo conhecedor dos comportamentos humanos, este poderá ter ao nível das organizações, sem dúvida, vários papeis associados:
“Catalisador”-Promover e facilitar os processos comunicacionais nas organizaçõesno sentido Down - Top e vice versa, recorrendo a metodologias e a técnicas que visem dinamizar todo este processo, principalmente em situações de Mudança e Enquadramento.
“Assessor” – Sensibilizar, alertar, prestar aconselhamento e ajudar ao empresário no sentido de lhe potenciar as competências de Liderança, nomeadamente as que se prendem com a motivação individual e coletiva dos colaboradores,entre outras.
“Consultor” – Quer a tempo inteiro ou em Outsourcing, no sentido de diagnosticar problemas ao nível do Clima Organizacional, necessidades de formação e todo o tipo de disfuncionais idades de ordem sócio afetivo e comportamental que possam por em causa o bom “ambiente” organizacional, assim como, propor soluções e medidas adequadas no sentido de solucionar a problemáticadiagnosticada, nomeadamente através da formação.
“Técnico” – Proceder ao Recrutamento Externo ou Interno e Selecionar os melhores RH na óptica do alinhamento da missão da empresa com a Estratégia e Política de RH prevista.
“Avaliador” – Avaliar o desempenho e ajudar o Empresário a gerir as competências, as expectativas e as carreiras dos RH, reconhecendo os talentos e criar mecanismos de compensação que...
tracking img