O bom crioulo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 4 (811 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de maio de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Bom Crioulo
Bom Crioulo é um romance de Adolfo Caminha publicado em 1895, considerado por alguns como o primeiro romance homossexual na história de toda a literatura ocidental.1
Bom Crioulo foirecebido com um escandalizado silêncio pela crítica literária e pelo público2 , devido à ousadia de abordagem de temas tabu, como o sexo inter-racial e a homossexualidade em ambiente militar3 , com umafrontalidade e erotismo pouco usuais para a época.
Análise da obra

O romance Bom-Crioulo, de Adolfo Caminha, faz parte do Realismo e do Naturalismo. A história de paixão e tragédia não é produto defantasia romântica, mas baseada num fato real que escandalizou o Rio de Janeiro no século XIX.

Caminha constrói a partir de um fato verídico, uma ficção forte, ousada, muito atual até os dias dehoje. Fez isso para chocar e se vingar da sociedade hipócrita que o rodeava.

Bom-Crioulo, publicado em 1895, é dividido em 12 capítulos, onde a ação se passa na segunda metade do século XIX, no Riode Janeiro. Destacam-se o espaço aberto, normalmente dias claros e quentes, o mar aberto, e o espaço fechado do quartinho de Amaro.

Boa parte da força e da eficácia de Bom-Crioulo está no manejolúcido que o autor faz desses conflitos, escolhendo o quê, quando e como contar deste verdadeiro enredo de notícia de jornal sensacionalista. A narrativa é simples e direta, mas tem as suas manhas: nãoentrega o jogo facilmente, cria suspenses, vai e volta no tempo, de modo a dar a cada momento, a cada situação, a sua atualidade e a sua história, o seu desenvolvimento próprio. Assim, o enredo centralse desdobra em alusões a muitas outras histórias; e o dia-a-dia do século XIX brasileiro se insinua a cada passo, fazendo ecoar as falas e as ações das personagens centrais.

A intenção do romanceresume-se em acompanhar as personagens em seu movimento, como se fosse o expectador que registra a evolução do drama alheio sem interferir. Nele tudo caminha numa ordem inalterável até o epílogo,...