O arcadismo no brasil

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1044 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
O Arcadismo no Brasil.
O Arcadismo desenvolveu-se no Brasil do século XVIII e se prendeu ao estado de Minas Gerais, onde se havia descoberto ouro, fato que marcou o local como centro econômico e, portanto, cultural da colônia portuguesa. No apogeu da produção aurífera, entre as 1740 e 1760, Vila Rica (hoje Ouro Preto) e o Rio de Janeirosubstituíram a cidade de Salvador como os dois polos da produção e divulgação de ideias. Os ideais do Iluminismo francês eram trazidos da Europa pelos poucos membros da burguesia letrada brasileira - juristas formados em Coimbra, padres, comerciantes, militares.Alguns autores destacados desse momento são Cláudio Manuel da Costa, Tomás Antônio Gonzaga, Basílio da Gama e José de Santa Rita Durão. O Arcadismo, também chamado Neoclassicismo, terminou em 1836, no Brasil, e abriu as portas para oRomantismo.
O Momento histórico.
No Brasil, o rompimento com estética barroca começou com a Publicação de Obras, de Cláudio Manuel da Costa, em 1768. este movimento permaneceu como tendência literária até 1836, quando se inicia o Romantismo.
O Arcadismo também ficou marcado por dois aspectos centrais. O dualismo dos escritores brasileiros do século XVIII, que, ao mesmo tempo, seguiam os modelosculturais europeus e se interessavam pela natureza e pelos problemas específicos da colônia brasileira; e a influência das idéias iluministas sobre os escritores e intelectuais brasileiros, que resultou no movimento da Inconfidência Mineira e seus trágicos resultados: prisão, morte, exílio, enforcamento.
Como no Brasil não existiu uma Arcádia como em Portugal,a concentração do arcadismo brasileiro foiprincipalmente em Vila Rica ( hoje Ouro Preto), Minas Gerais,onde um grupo de intelectuais se destacou na arte literária e na prática política,com grande participação na Inconfidência Mineira, seu aparecimento teve relação direta com o grande crescimento urbano verificado nas cidades mineiras do século XVIII, cuja base econômica era a extração de ouro. Este grupo era constituído por Cláudio Manuelda Costa, Tomás Antônio Gonzaga, Inácio José de Alvarenga Peixoto e outros.
O crescimento espantoso dessas cidades favorecia tanto a divulgação de idéias políticas quanto o florescimento de uma literatura cujos modelos os jovens brasileiros foram buscar em Coimbra, já que a colônia não lhes oferecia cursos superiores. E, ao retornarem de Portugal, traziam consigo as idéias iluministas quefaziam fermentar a vida cultural portuguesa à época das inovações políticas e culturais do ministro Marquês de Pombal, adepto de algumas idéias da Ilustração.
Essas idéias, em Vila Rica, levaram vários intelectuais e escritores a desejarem a independência do Brasil, principalmente após a repercussão da independência dos Estados Unidos da América ( 1776). Tais sonhos culminaram na frustradaInconfidência Mineira ( 1789).

Autor: Tomás Antônio Gonzaga.
O poeta Tomás Antônio Gonzaga, patrono da cadeira no 37 da Academia Brasileira de Letras, nasceu na cidade do Porto, em Portugal. Era filho do brasileiro Dr. João Bernardo Gonzaga e de dona Tomásia Isabel Clark.
Passou parte da infância no Recife e na Bahia, onde o pai servia na magistratura e, adolescente, retornou a Portugal para completar osestudos, matriculando-se na Universidade de Coimbra, onde concluiu o curso de direito aos 24 anos.
Depois de formado, exerceu alguns cargos de natureza jurídica e candidatou-se a uma cadeira na Universidade de Coimbra, apresentando a tese "Tratado de Direito Natural".
Em 1778, foi nomeado juiz-de-fora na cidade de Beja, com exercício até 1781. No ano seguinte, no Brasil, foi indicado para...
tracking img