O aprendizado sindrome de dow

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 14 (3252 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 19 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
O APRENDIZADO DA SÍNDROME DE DOWN NAS ESCOLAS REGULARES.
Anna Chrystina Brito Da Silva1 Rosemar Coenga2

RESUMO: Este trabalho tem por finalidade verificar como os portadores de Síndrome de Down se interagem no meio educacional por meio das práticas de letramento. Tomamos como análise os olhares das autoras Leda Verdiani Tfouni (2002), Magda Soares (2003), Susana Couto Pimentel (2012) e MariaTereza Eglér e Rosângela Gavioli Prieto (2006). Após a leitura e análise que devemos ver esse indivíduo não como diferente, mas como iguais a todos e direitos na sociedade. PALAVRAS-CHAVE: Síndrome de Down, Sociedade. ABSTRACT: This study aims to determine how patients with Down syndrome interact in the educational environment through literacy practices. We like the looks of the authors analysisVerdiani Tfouni Leda (2002), Magda Soares (2003), Couto Susana Pimentel (2012) and Maria Teresa Egler Rosângela Gavioli and Prieto (2006). After reading and analysis that we do not see this person as different, but as equal rights for all and in society. Keywords: Down,society. INTRODUÇÃO Este trabalho tem por finalidade definir o letramento e a inclusão dos alunos nas escolas regulares. Osportadores da Síndrome de Down estão inseridos nas escolas regulares, pretendo a verificar como é o seu aprendizado com as demais crianças. Este trabalho surgiu através por minha experiência profissional as crianças especiais. Ao começar a trabalhar com essas crianças, eu pude perceber a dificuldade na aprendizagem que elas têm dentro de sala de aula. Há um tempo essas
1

Graduanda em Letras do UNIVAG– Centro Universitário de Várzea Grande – MT; e-mail: annachrystina2011@hotmail.com 2 Prof. Dr. do curso de Letras do UNIVAG – Centro Universitário de Várzea Grande – MT; e-mail: rcoenga@gmail.com

2

crianças, eram tratadas como doentes, incapazes de aprender eram, portanto deixados de lado, e dessa forma eram excluídas do processo social. O aprendizado dessas crianças requer mais cuidado,é mais lento que as demais crianças, por isso devem ter uma atenção mais dedicada e especial para desenvolver o seu aprendizado. Através dessas crianças dependentemente de sua deficiência, ter a oportunidades de estarem incluídos e estudando na escola regular deram certo que até hoje, eles estão incluídos com outras crianças. Para que este trabalho fosse desenvolvido foi necessários buscar aleitura das autoras, Magda Soares (2003), Leda Verdiani Tfouni (2002), Maria Tereza Mantoan, Rosangela (2006) e Susana Couto Pimentel (2012). As autoras Magda Soares (2003) e Leda Verdiani Tfouni (2002) na qual, foi realizada a leitura para realizar este trabalho destacam a seguinte maneira, durante muitos anos a alfabetização era entendida como a aquisição de um código no processo da leitura e escritapelo aluno e por um grupo de pessoas. Atualmente já não basta decifrar como código, conforme o constante avanço tecnológico e as exigências de práticas socias mais complexas e com as novas demandas para um mundo letrado que cada vez mais exige das pessoas capacitadas para circular por diferentes situações da comunicação. Segundo Soares, (2003 p.20) ´´não basta apenas saber ler e escrever, épreciso também saber fazer o uso do ler e do escrever, saber responder ás exigências de leitura e de escrita que a sociedade faz continuamente. ´´ Portanto, letrar é mais que alfabetizar, é fazer com que aluno aprenda muito mais que ler e escrever dentro de um contexto onde a escrita e a leitura tenham sentido no processo da aprendizagem. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA O letramento é uma palavra recém-chegada aovocábulo da educação e das ciências linguísticas, que chegou a partir da segunda metade dos anos 80. Essa palavra tem origem inglesa litercy,ou seja littera que indica qualidade,

3

condição ou estado de ser letrado. A palavra letramento apareceu pela primeira vez no livro de Mary Kato: No mundo da escrita: uma perspectiva psicolinguística, 1986 e dois anos depois apareceu no livro de...
tracking img