O apagão profissional e o futuro do país

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (463 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de setembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
O apagão profissional e o futuro do país
Falta gente qualificada para ocupar as vagas que, em virtude do forte crescimento econômico, começam a sobrar no País. A informação está presente em umestudo feito pela Fundação Dom Cabral com as 76 maiores companhias do Brasil, divulgado recentemente. De acordo com o levantamento, os setores mais afetados são os de construção civil, indústria naval,automobilístico, ferroviário, moveleiro, de transportes e serviços, siderúrgico e metalúrgico. Sessenta e sete por cento das empresas consultadas pelos pesquisadores disseram ser "muito difícil"contratar funcionários.
Por um lado, o Brasil ainda amarga um índice de 8 milhões de desempregados; de outro, sobram vagas. O que existe, portanto, é um descompasso entre "aquilo que sobra" - uma grandemassa de pessoas sem qualificação e, não raro, analfabetas funcionais - e "aquilo que falta": gente bem preparada. E não se trata apenas de encontrar candidatos com o certificado de conclusão de um cursosuperior. Para o profissional moderno ter alguma chance de sucesso no competitivo cenário globalizado, ele deve se mostrar apto a lidar com os novos apelos do mercado, com as novas tecnologias e coma necessidade constante de rever métodos e conceitos.
A falta de mão de obra capaz de atender essa ampla gama de exigências pode sufocar os planos brasileiros de crescer mais de 5% ao ano. Ao ladoda infra- estrutura deficitária, do sistema tributário paquidérmico, da burocracia exagerada e da legislação trabalhista draconiana, o fenômeno que está sendo chamado de "apagão profissional"representa um gargalo importante. É muito mais caro para uma empresa se instalar num país onde, por pressuposto, ela terá de captar funcionários no exterior, bancando salários atraentes e benefícios quemotivem uma pessoa qualificada a empreender uma mudança tão grande.
Vale lembrar que, ao contrário do que ocorriam algumas décadas atrás, não são somente os profissionais em cargos de comando que devem...
tracking img