O adolescente e o ato infracional

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3099 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]


SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO
SERVIÇO SOCIAL

NOME DO(S) AUTOR(ES) HJSS















o adolescente e o ato infracional
ATIVIDADE DE PRODUÇAO TEXTUAL
















Mato Verde
2011


nome do(s) autor(es) hebert jonata silva souza

















O adolescente e o ato infracional
ATIVIDADE DE PRODUÇÃO TEXTUALTrabalho apresentado ao Curso Serviço Social da UNOPAR - Universidade Norte do Paraná, para a disciplina Portifólio Individual.


Prof. Lisnéia Rampazzo, Geane, Gleiton Lima, Rosane








Mato Verde

2011

Introduçao



Com o grande aumento de infrações cometidas por jovens, se faz necessárioreflexão sobre um assunto de extrema importância, o que leva um adolescentes a infringir a lei, explicações simples e pensamentos sem fundamento sempre se fazem presentes, mas de fato o que leva um adolescentes cometer uma infração com certeza não e algo pré definido, um único motivo, mas sim um conjunto de fatores que combinados criam um falso pensamento sobre o que o adolescentes pode fazer e oque é certo fazer de forma que o mesmo tende a ter conflito com a lei.O uso de drogas sejam quais for licitas ou ilícitas, contribuem fortemente como influencias negativas, prejudicando seriamente a construção social do individuo em meio a sociedade, acarretando então na tão falada exclusão social, mau vistos pelo publico desenformado o jovem marginal é previamente julgado e tido como uma doençaaltamente infecciosa, que contamina os demais adolescentes em meio a população, coisa que na realidade não se faz valer, devido a falta de conhecimento e uma profunda ignorância sobre o assunto, cria-se um forte preconceito em torno do jovem infrator; dessas formas de preconceito a mais comum é uma vez infrator sempre infrator, tal opinião mal formada agrava em muito esta situação, já que o joveminfrator é marginalizado da sociedade, oposto do que deveria ser feito, sendo que na teoria seria de fundamental importância esse jovem ser amparado e orientado de forma correta a não mais infringir a lei, afastando-o de mas influencias, ter assistência, e formas de reeducar o jovem adolescentes ao invés de apenas transformar-lo em um novo transgreçor da lei. Para a sociedade o problema dainsegurança e violência, destrói todo o conceito de um futuro melhor,e com o nível de marginalidade entre os jovens é difícil de se imaginar algo parecido com futuro melhor sendo que o nosso futuro, o que no caso seria o jovem adolescente esta sendo corrompido e toda a crença de que os jovens são o futuro e esperança de nosso país é destruída cada dia que passa por falta de políticas publicas sem umaorientação e um meio necessário para o desenvolvimento do adolescentes. A juventude se tornou algo de extrema fragilidade em um meio de coisas erradas que tenta destruir a juventude, e a construção social em que é criado todo o bom censo e a idéia de o que é correto, com a falta destes fundamentos o adolescente ingressa cada vez mais na vida do crime, fazendo parte do trafico, assaltos, seqüestro,vandalismo e agressões físicas por mero acaso ou uso de drogas, indiferença com o próximo e as mais inimagináveis formas de violência sem necessidade alguma, o mesmo acontece sem distinção de cor e classe social e muito importante deixa bem claro que esse meio não é algo presente somente com a classe mais simples é algo que abrange todos os meios presentes nas mais diversas classes sociais econdições financeiras, não e somente o jovem mais carente de periferia que se torna um infrator da lei e um marginal a ser punido por seus crimes mais sim usar da lei em igualdade para todos, e de forma alguma usada como meio de descriminação para com as pessoas mais humildes presentes na sociedade.





Papel dos Pais na construção social dos filhos


Claramente a uma imagem de...
tracking img