n tenho

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (289 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de março de 2015
Ler documento completo
Amostra do texto
usarei tal, para fins escolares de utilização própria dando ao site devido credito pelas informações fornecidas em meu trabalho. O cenário rural brasileiro sempre foi dominado pelagrande propriedade,ficando a pequena propriedade e agricultura familiardeixado de lado à subordinação,e esquecido pelos políticos na criação de políticas públicas para o setor. A monocultura ea mecanização foram estimuladas por sucessivos governos,como "modelo" de agricultura "moderna" e "racional".O triste resultado disso foi a expulsão em massa de pequenos proprietários etrabalhadores rurais do campo para as cidades,em buscade empregos terciários e secundários.
O setor urbano-industrial não foi capaz de gerar a quantidade de empregos necessários para todoo contingente de pessoas vindas do campo paracidade através do êxodo rural. Expulsos do campo, esses homens e suas famílias foram constituir os batalhões de mal-empregados,subempregadose desempregados das periferias dasgrandes cidades brasileiras,compondo o dramático quadro social,marcado por profundas desigualdades,que continuam até os dias de hoje.
Os números desseprocesso de urbanização do Brasilsão expressivos: em 1940, a população brasileira era de 41 milhões de habitantes, 70% vivendo na área rural e 30%, nas áreas urbanas. Em 1980, a populaçãohavia triplicado,chegando a 121 milhões, dos quais 68% - 82 milhões de pessoas - já residentes nas cidades. Em apenas cinco décadas, a proporção inverteu-se drasticamente: hoje, o Brasiltem mais de 190milhões de habitantes, 75% nas áreas urbanas e 25%, nas áreas rurais.Sendo esse um dos motivos para explicar a seguinte afirmação:’’O Brasil é um país muito populoso,epoucopovoado”,ou seja,um imenso número de terras mantidos nas mãos de grandes proprietários,e poucas terras nas mãos de muitos,podendo dizer que no Brasil há uma má distribuição de terras.