I de alberto caeiro

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 3 (683 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de maio de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
O poeta declara nunca ter guardado rebanhos ("Eu nunca guardei rebanhos"), mas tudo funciona como se os guardasse e que ele se aproxima, pois, de um guardador de rebanhos, mas não realmente,ficticiamente ("é como se os guardasse"), por artes do fingimento (um dos pólos na poesia de Pessoa).
Há uma parte de si que se comporta de facto como um pastor a sua alma (“Minha alma é como um pastor,”).Ela é caracterizada como íntima da natureza ("Conhece o vento e o solo"), marcada pela sedução da viagem ("E anda pela mão das Estações/A seguir"), preocupada sobretudo com olhar ("e a olhar"). E arelação da alma com a natureza, profundamente íntima, não é uma relacão qualquer, já que a alma "Conhece o vento e o sol/E anda pela mão das Estações".
O poeta, em consequência de possuir uma almaassim, tem acesso a toda a paz que uma Natureza sem gente faculta - ela vai sentar-se a seu lado. Mesmo assim, o poeta fica triste ("Mas eu fico triste"). E dá imagem da sua tristeza, como quandoacontece uma desilusão, como quando um bem cessa, se converte num mal ("E se sente a noite entrada"), imperceptivelmente ("Como uma borboleta pela janela"). Notar as aliterações e os jogos de sons paraexprimir o modo como o pôr do sol acontece à noite entrada, e daí como a tristeza interfere com o poeta.
O poeta fica triste de uma tristeza “natural e justa”, por isso ele se não excede, antes seconforma ("Mas a minha tristeza é sossego"). Tal tristeza é “natural e justa” ("E é o que deve estar na alma") quando a alma se ocupa em pensar ("Quando já pensa que existe"), e não dá pela natureza pelasflores que as mãos colhem ("E as mãos colhem flores sem ela dar por isso").
A alma do poeta encontra-se dividida - uma parte devotada à simplicidade, à paz, à natureza, à sensibilidade, e outra àtristeza, ao pensamento. É merecido, confessa o poeta, ser triste, quando o pensamento invade a alma. Os seus pensamentos aparecem ruidosamente "Com um ruído de chocalhos” destituídos de simplicidade,...
tracking img