A WEG

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (319 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de maio de 2015
Ler documento completo
Amostra do texto
“Como seria possível afirmar que esses investimentos na China significam uma mudança de estratégia passando a atingir também negócios B2C?”

A Weg é uma empresa brasileira que faz investimentos emvários países, sendo um dos maiores fabricantes de motores do mundo, voltando seus negócios para empresas, grupo B2B( business –to –business), começou a ampliar suas atividades a partir da década de80, sempre renovando seus produtos e desenvolvendo estratégias contemporâneas para atrair seu publico alvo, atuando no segmento de motores elétricos para lavadoras de roupa, secadoras, aparelhos de arcondicionado entre outros. Um dos valores da Weg é “Inovação: Novas ideias e tecnologias garantem a existência da companhia. É por isso que encorajamos e apoiamos um clima de pensar além do hoje”,com isso, iniciou-se uma fase de internacionalização adicionando mais um segmento que seria a atuação na China, país no qual possui presença fabril há mais de dez anos. Apesar da China estar enfrentandoa desaceleração da economia, com a moeda escassa e o grande aumento populacional, tornou-se mais vantajoso para as industrias fabricarem e exportarem para diversos países, produtos sofisticados, comcusto mínimo na produção e preços competitivos. Com essa nova aquisição foi possível abrir um leque no portfólio da companhia, fazendo com que a mesma passasse a atingir um novo grupo de consumidoresB2C ( business -to- consumer).
O diretor de relações com investidores da Weg, Laurence Beltrão, afirma que a empresa possui como plano atingir uma receita operacional líquida de R$ 20 bilhões em 2020.Representando um desempenho quatro vezes maior do que a receita operacional líquida de 2011. O aumento está previsto tanto para o mercado nacional quanto para outros países, tendo por meta tornar-seuma companhia cada vez mais global. É previsto em médio prazo, a ampliação de produtos fora do Brasil dos atuais 10% para até 20% da sua produção total, ocorrendo entre três a cinco anos, segundo o...