A volta dos ciganos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 28 (6961 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
A VOLTA DOS CIGANOS
(O EFEITO DAS REENCARNAÇÕES)

      Surgiam os primeiros raios do sol, prometendo assim uma primavera festiva naquele pequeno povoado, província do Conde Rafael, jovem viúvo e herdeiro que gozava de todos os requintes da corte russa. Tudo prometia àquele belo dia de sol, todos queriam ser acariciados por ele. Foi então que se despertou também aquela alegria, oh meu Deus!Começo lembrar-me como se fosse hoje; lembro-me sim! Estava ali naquela pequena praça uma linda cigana, que cantava dançando em sua graça ricamente vestida. Que quadro original, pensei. Chegando-me mais para perto, pude melhor observar. Alguém está conhecendo foi me explicando: é um magnífico casal de zíngaros, aquele menino é também um pequeno zíngaro, filho deles-percebi logo, e não sei por quecada vez mais me chegava para perto daquele suntuoso quadro. E ali embevecida não reparei que já esta bem tarde para melhor atender as exigências de meu patrão, o Conde Rafael, pois eu era governanta do castelo. Senti que estava atrasada e segui para casa sem perca de tempo. Já estava eu nos meus afazeres domésticos, quando entra desesperado meu adorado patrão, trazendo em seu semblante um quadro dedor. Fui-lhe ao encontro... que te passas meu filho? (disse eu com familiaridade que tínhamos) diga, diga o que te passas meu bom menino! Oh minha boa Antera... (continuou ele) sempre foste compreensiva e sincera, diga-me o que devo fazer agora após minha triste atitude..
      -Meu filho, o que fizeste? -Sim, foi horrível! Encontrei-me com uma bela cigana e a induzi a segui-me. -Oh meu Deus,como pode ser tão cruel, arranquei-a de Augusto, seu esposo e mandei que a trouxessem para aqui com o seu pequeno rebento. Oh minha querida Antera, se pudesse remediar o mal que cometi. Sim, sim deve haver uma força especial para fazer-me cometer tão, ignóbil ato diga, diga alguma coisa, minha bondosa Antera. Fiquei parada ali sem nada o que dizer, enquanto pensava mil coisa. Ora veja só como podemeu Deus! Aquela linda cigana viver agora entre nós e qual seria o fim de tudo aquilo? Vamos, vamos onde está essa cigana, disse-lhe por fim. É verdade, estava ali a cigana e seu filhinho de uns três anos mais ou menos. -Seja bem vinda a esta casa, linda cigana (disse eu)-Sou a governanta deste castelo, para servi-lhes no que desejar. -Oh (disse ela com graça), como sois boa, senhora, porém, souuma pobre cigana que pretende servir e não ser servida. Verdade? Serviremos mutuamente (disse para rematar). Foi então que a criança começou a chorar. -Deve estar com fome (retruquei), e saí para preparar qualquer coisa para ele. Chama-se Yatan, (disse a mãe), e desde já lhe entrego boa senhora, eduque-o nos seus costumes.
      Misericórdia, quase gritei de medo, pois as características do pequenocigano, nada ofereciam de bom. Passaram-se dias após a chegada desta cigana no castelo. Foram celebradas as bodas do Conde Rafael e a linda cigana Andaluza, era seu verdadeiro nome. Tudo já voltava ao seu ritmo normal. A bondade e a humildade daquela cigana, deslumbrava a todos que a conheciam. Parecia verdadeiramente feliz, o lindo casal. Certa vez voltando de um dos meus giros costumeiros com opequeno Yatan deparei-me com Andaluza em frente ao quadro da minha falecida patroa. A princípio, pensei que ela estivesse admirando aquele quadro de tão rico valor, porém com o tempo, observei que chorava. A sala era ampla e de onde estávamos podíamos ali permanecer sem sermos vistos. O menino olhou para mim e disse; Antera não faças ruído que assuste minha mamãe, ela lastima-se do lobo que comeuo meu papai. Ah! Sabe Antera. Quando eu crescer e for um homem, matarei todos os lobos até encontrar meu papai. Andaluza virou-se para nós com os olhos rasos d’ água e um ligeiro sorriso de amargor. Era verdadeiramente linda, seus cabelos em mechas douradas, destacavam em seu rosto oval, um par de olhos verdes caprichosamente rasgados; seus lábios entreabertos exibiam um verdadeiro colar de...
tracking img