A universidade federal de sergipe sob o signo da reforma universitária (1968)

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 113 (28047 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 30 de março de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CENTRO DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS HUMANAS DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA

GERRI SHERLOCK ARAÚJO

A UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE SOB O SIGNO DA REFORMA UNIVERSITÁRIA (1968)

São Cristóvão 2008

GERRI SHERLOCK ARAÚJO

A UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE SOB O SIGNO DA REFORMA UNIVERSITÁRIA (1968)

Monografia apresentada à disciplina Pesquisa II, como requisitopara a conclusão do curso de graduação em História Licenciatura, pela

Universidade Federal de Sergipe.

Orientador: Prof. Dr. Itamar Freitas.

Cidade Universitária Prof. José Aloísio de Campos Agosto/2008

GERRI SHERLOCK ARAÚJO

A UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE SOB O SIGNO DA REFORMA UNIVERSITÁRIA (1968)

Monografia apresentada à disciplina Pesquisa II, como requisito para a conclusãodo curso de graduação em História Licenciatura, pela

Universidade Federal de Sergipe.

Orientador: Prof. Dr. Itamar Freitas.

Aprovada em _____/_____/_______.

______________________________________________ Orientador(a)

______________________________________________ Professor(a)

______________________________________________ Professor(a)

AGRADECIMENTOS

Agradeço, antes detudo, a Deus, que construiu o Universo, criou a Natureza e gentilmente nos concedeu a dádiva da vida. Depois Dele, agradeço, do fundo da alma, à minha família, que me criou e zelou por mim, sempre com afeto e dedicação. Nas poucas horas difíceis que passei – se é que posso assim considerar algum instante da minha vida – ela sempre se ofereceu como abrigo, suporte e lar acolhedor. À minha Mãe, PaulaVanessa (in memorian), grande lutadora e mulher intransigente em seus princípios. Ao meu Pai, José Ramiro, grande brasileiro, espírito fraterno e raro, dificilmente encontrado no mundo afora. Às minhas irmãs, Dianne e Jonnia, pela amizade, carinho e companheirismo. Vocês foram – e são – ótimas irmãs. À Fernanda, minha companheira, pela convivência carinhosa e tolerância para com um jovenzinho dehumor volátil. Aos meus cunhados, Mário e Guga, pelo respeito e amizade a mim e pelo amor a suas esposas. Aos meus amigos, Thiago (Albaz), Rodolfo (mago) e Márcio, em quem fui buscar, sempre que senti necessidade, apoio, alegria, equilíbrio e exemplos práticos de que não é difícil ser feliz. Não poderia deixar de agradecer àqueles que inspiraram minhas idéias e interrogações: os militantes dosmovimentos sociais de esquerda, bastiões da resistência e formadores de gerações que continuam acreditando que o Brasil pode ser melhor. Registro, particularmente, minha gratidão aos movimentos estudantil e docente e ao MST, cujos exemplos de perseverança continuam a inspirar minha caminhada. Sigo acreditando... Agradeço ainda à Universidade Federal de Sergipe, instituição que me despertou para ummundo de possibilidades antes sequer imaginadas, na qual vivi parcela significativa da minha juventude e que hoje se constitui em meu sustento. Esta monografia deve gratidão a vários colaboradores. Jonnia, Gislaine, Thiago e Ruy Belém, que leram alguns rascunhos e emitiram suas sugestões. Fabíola, que revisou o texto da penúltima versão da Introdução. Cléber Santana, que apareceu do nada e meforneceu, sem nada exigir, as principais fontes utilizadas na pesquisa. Fernanda, pelo competente trabalho de adequação às normas da ABNT e, também, por compreender os caprichos do autor, resistente a submeter seu texto aos ditames das normas. Guga, Mário, Dianne, Dó e Fernanda, pela ajuda decisiva nas horas críticas em que a tecnologia falha. Mário Resende, pela frutífera sugestão de investigar as atasdos Conselhos Superiores. Bárbara Olin, assessora extraordinária, responsável por eu não ter perdido o prazo de entrega desse trabalho. Meus colegas da COPRO e COPEC, que várias vezes colaboraram com o projeto, bem antes de ele adquirir a forma atual. Aos colegas do CESAD, pelo coleguismo e cobertura, sem os quais a flexibilidade de horários, de que se beneficiou esta monografia, não seria...
tracking img