A teoria dos sistemas-mundo e a política internacional. uma abordagem alternativa das teorias das relações internacionais.

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 24 (5802 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 25 de setembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
A TEORIA DOS SISTEMAS-MUNDO E A POLÍTICA INTERNACIONAL. UMA ABORDAGEM ALTERNATIVA DAS TEORIAS DAS RELAÇÕES INTERNACIONAIS.
Márcio Roberto Voigt *

Resumo. Este trabalho pretende discutir a contribuição da Teoria dos Sistemas-Mundo no campo da epistemologia das Relações Internacionais. O campo das Relações Internacionais foi constituído no século XX e foi amplamente dominado por duas abordagensteóricas claramente identificadas com os interesses dos países desenvolvidos e suas principais instituições: o Realismo e o Liberalismo. Ambas as correntes mantiveram, e até hoje mantém, ativa influência nos mecanismos decisórios dos países desenvolvidos, em especial da potência hegemônica, os EUA. A partir dos anos 70 do século XX, com as obras seminais de Immanuel Maurice Wallerstein e GiovanniArrighi, abre-se a possibilidade de uma abordagem alternativa e contra-hegemônica às propostas realista e liberal do sistema internacional. Influenciados pelo estruturalismo de Braudel, por vários escritores dependentistas, e por diversos analistas comprometidos com a renovação e aplicação do marxismo, Wallerstein e Arrighi realizaram a importante obra de construir uma ponte entre estes analistase o campo da Política Internacional. O resultado foi uma fecunda e criativa interpretação do sistema internacional que, além de seus claros avanços metodológicos, produziu uma abordagem comprometida com a crítica ao “status quo” em uma área do conhecimento tão caracterizada pelo conservadorismo positivista e liberal. Este trabalho tem por objetivo discutir, portanto, algumas destas contribuições,tais como a definição do campo de estudo das Relações Internacionais, o papel dos atores estatais e não estatais no âmbito internacional e principalmente o papel do capital internacionalizado no campo da Política Internacional. Palavras-Chave: Teoria das RI; Teoria dos Sistemas-Mundo; Política Internacional.

*Márcio Roberto Voigt – Professor de História das Relações Internacionais da UNIVALI(Universidade do Vale do Itajaí – Centro de Ciências Humanas / Unidade São José) e Doutorando em Ciência Política pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Endereço: Rodovia SC 407, Km 4, Sertão do Maruim, CEP 88122-000, São José- SC mrvoigt@univali.br ou mrvoigt@superig.com.br

2

Introdução. A área de Relações Internacionais tem experimentado, desde os anos 90 do século XX, umcrescimento exponencial no cenário acadêmico brasileiro. Apesar disso, num primeiro momento, as obras de Relações Internacionais que se referiam especificamente às teorias das Relações Internacionais foram escassas. Em muitas, prevaleceu um perfil bastante conservador que identificou com a área apenas as abordagens teóricas mais conhecidas e tradicionais. Nesse sentido, a maioria dos trabalhosquando se referiu à temática optou por um campo de debate marcado apenas por duas tradições teóricas; o Realismo e o Idealismo Liberal. Recentemente, com a ampliação, sofisticação e especialização das Relações Internacionais no Brasil, novos trabalhos e estudos têm avançado no campo das teorias das Relações Internacionais. Uma das principais conseqüências disso foi o reconhecimento da relevância denovas abordagens epistemológicas. Uma delas é a chamada Teoria dos Sistemas Mundo, uma das mais criativas e fecundas tradições de origem marxista no campo da Política Internacional. Este trabalho pretende abordar alguns aspectos desta abordagem evidenciando principalmente suas diferenças com as teorias tradicionais. Com este propósito, o artigo foi dividido em quatro partes. Na primeira, trata-seda construção teórica do campo das Relações Internacionais como um projeto recente, definido especialmente na segunda metade do século XX. Na segunda parte, procura-se abordar de forma sucinta alguns dos principais fundamentos das teorias tradicionais; o Realismo Positivista e o Liberalismo. Na terceira parte pretende-se fazer uma breve observação crítica ao que se considera o caráter conservador...
tracking img