A tcc e os transtornos de ansiedade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 17 (4104 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
FACULDADE FRASSINETTI DO RECIFE - FAFIRE
Curso de Especialização em Terapia Cognitivo-Comportamental

Disciplina: Disciplina: A TCC e os Transtornos de Ansiedade
Professora:
Alunos:
AVALIAÇÃO DA DISCIPLINA
Julho de 2012

1. Leitura e análise de um caso clínico:

A. N., 26 anos, solteira, secretária e universitária. Procurou terapia pelo fato de há cinco meses está sentindo um medointenso de sapos, no começo só tinha medo de sapos pequenos, mas agora tem medo de qualquer tamanho. Atualmente tem sentido insônia, receio de encontrar sapos, tristeza e inquietação. Desde pequena (nove anos) tinha “certo receio de sapos” (SIC), evitava alguns lugares que pudesse encontrar sapos, mas isso não lhe causava problemas e tinha uma vida normal, mesmo sem frequentar ou ficar em algunslugares. O fato mais recente que lembra foi de uma festa na casa de amigos em Aldeia, onde ao entrar no banheiro pisou em um sapo e viu a presença de mais uns três no mesmo banheiro. Isso a deixou desesperada, com nojo e bastante medo. Nesse dia ela não conseguiu mais relaxar, curtir a festa, andar pela casa, conversar com os amigos, a cena não saia da cabaça e sempre olhava em volta para nãodeixar que outros sapos chegassem perto, mesmo sem conseguir ver mais nenhum sapo. Após umas 2 horas de ter ido ao banheiro teve uma crise de choro e pediu que uma amiga a levasse em casa. Desde desse dia passou a ter medo de andar em vários lugares e passou a observar muito vezes o chão da rua e os locais onde vai sentar. Está atualmente sem frequentar vários lugares sendo o que mais a preocupa é nãoir à faculdade à noite. Está sem frequentar a Faculdade há dois meses e sempre que pensa em ir se sente muito ansiosa. Tem pensado muito na possibilidade de encontrar sapos em vários locais e isso tem ocupado muito seu tempo, deixando-a triste e preocupada, pois está se prejudicando cada dia mais no trabalho e na faculdade.

2. Questões para serem respondidas:

a) Qual o diagnostico e /oucomorbidades (se achar que tem) e como explicaria o surgimento e manutenção das queixas da paciente de acordo com as aulas e a literatura sobre o tema – Possível conceitualização do caso (pode usar qualquer modelo)?

O diagnóstico da paciente é Fobia Específica (F40. 2 – CID 10, ou, segundo a DSM-4, 300.29). O quadro com intensidade de Transtorno parece ter tido início há meses atrás, quandosurgem como medo intenso a sapos, provavelmente a partir dos acontecimentos na festa de Aldeia, quando começou a ficar desesperada. “Desde esse dia passou a ter medo de andar em diversos lugares e passou a observar muitas vezes o chão da rua e os locais onde vai sentar. Está atualmente sem frequentar vários lugares sendo que o que mais lhe preocupa é não ir á faculdade à noite”. Embora já tivesse umapredisposição para receio de sapos, o que é observado ainda quando criança, era apenas um “certo receio de sapos” (sic), onde evitava alguns lugares que pudesse encontrar sapos, “mas isso não lhe causava problemas e tinha uma vida normal”. Muitas crianças e adolescentes tem medos específicos (escuro, dormir sozinho, cães), mas esses não têm uma intensidade de transtorno fóbico como uma patologiapropriamente dita, mas se experiências traumáticas reforçam os medos primitivos, poderia ocorrer a eclosão do transtorno de ansiedade específica. Isto é o que nos lembra o critério “E” da DSM-4 para fobia específica, bem como os demais itens do diagnostico da DSM-4 para tal transtorno.

Abaixo, as Características Diagnósticas da DSM-4:
A característica essencial da Fobia Específica é o medoacentuado e persistente de objetos ou situações claramente discerníveis e circunscritos (Critério A). A exposição ao estímulo fóbico provoca, quase que invariavelmente, imediata resposta de ansiedade (Critério B). Esta resposta pode assumir a forma de um Ataque de Pânico, ligado ou predisposto pela situação. Embora adolescentes e adultos com o transtorno reconheçam que seu temor é excessivo ou...
tracking img