A superioridade da alma

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 16 (3799 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 2 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
A SUPERIORIDADE DA ALMA SOBRE O CORPO NA VISÃO DUALISTA CARTESIANA

Luiz Henrique dos Santos Carreira

INTRODUÇÃO
A temática mente e corpo têm um amplo índice de modelos e teorias dentro da história da filosofia e na contemporaneidade, assim o presente no primeiro momento visa apresentar um conjunto breve e panorâmico acerca das indagações mente e corpo e sua trajetória no campo doconhecimento.
Encontrar-se-á nesta sucinta parte desde a proposta de Platão, filósofo grego, de dois tipos de realidade, passando em seguida brevemente por Aristóteles com o simples intuito de evidenciar a diferença de teses entre os dois filósofos gregos, mais especificamente no que tange a alma. E sem mais, os diferentes aspectos do tema no campo da filosofia ocidental por meio de concepçõesreligiosas.
De maneira ímpar, o filósofo René Descartes desponta em oferecer respostas que norteavam toda a filosofia, desde os gregos, como: “Mente e Corpo é a mesma coisa?” “Como se dá a relação entre mente e corpo?” “Como distingui - lá do corpo e da matéria em geral?” Frente a essas questões, o filósofo traz algo novo para o período filosófico, que poderá ser estimado pela leitura das páginasseguintes deste conciso artigo.
Em suma, o objetivo principal deste é trazer em destaque a superioridade da alma por meio da tese de Descartes, no que concerne a dualidade de substâncias, pois, em meio às investigações da problemática mente e corpo, o filósofo discorre sua teoria na certeza de que a alma difere-se do corpo e, por conseguinte, propõe corroborar como se apreende tal distinção. Daíaparece o problema da teoria cartesiana, pois, “como é possível idealizar tal distinção sem manter espaço para obscuridade, uma vez que, somente pelos sentidos não se consegue tal apreensão?”
O desenvolvimento num todo abarca desde o início da teoria cartesiana, quais os reais motivos de René Descartes oferecer um novo caminho para o problema epistemológico, por meio da obra “Meditações Metafísicas”delineiam-se todo o interior do texto, como fator subsistente de prova da auto-suficiência da alma sobre o corpo na visão dualista cartesiana. Deste modo, as citações concludentes que se segue e toda a estrutura evidenciam-se a partir de René Descartes sobre toda a discussão mente e corpo e sua obtenção de distingui-los no âmbito da concepção de juízos. Não obstante, deveras no último momento dotexto, assumir as falhas deixadas pela filosofia cartesiana e igualmente ao início do texto, de modo abreviado expor para o leitor algumas concepções opostas ao dualismo de substância, e de maneira verdadeiramente breve, pois, se mantém em todo o texto, explicitamente, o firme propósito de focalizar apenas a ascendência e dominação da alma sobre o corpo, utilizando-se como bom ajudador o filósofoRené Descartes com sua teoria.




1 VISÃO DUALISTA NOS ARREDORES DA FILOSOFIA
Referente ao problema epistemológico ou teorias do conhecimento, com questões e pontos que norteiam toda a filosofia e, do mesmo modo, tendo em vista o que a filosofia é por excelência (investigação contínua do saber), evidencia-se, sobretudo a discussão mente e corpo; isto devido o vasto número de arquétiposteóricos sobre a tal problemática dentro da história da filosofia e pelos mais recentes cientistas. Os estudos e reflexões filosóficas sobre tais assuntos procuram respostas, como: “Qual a natureza da mente?” “Qual a origem dos fenômenos mentais?” “Mente e Corpo é a mesma coisa?” “Como se dá a relação entre mente e corpo?” “Como distingui - lá do corpo e da matéria em geral?”
Desde a GréciaAntiga, os filósofos sentiram-se interpelados por estas questões e na obra filosófica Fédon, escrita por Platão (Atenas, 428-27 a.C.), o filósofo aborda o conceito de dois tipos de realidade, vísivel e imaterial e, por conseguinte, a dualidade intrínseca no ser humano, ou seja, corpo e alma. Platão elenca as realidades do mundo sensível (no qual vivemos) que não se identificam com os aspectos da...
tracking img