A sociologia dos media

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3656 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 30 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
BAUDRILLARD, Jean A Sociedade de Consumo
Edições 70, Março, 2007

LIPOVETSKY, Gilles A Era do Vazio
Relógio d´Água,1983

LIPOVETSKY, Gilles A Felicidade Paradoxal – Ensaio sobre a Sociedade do Hiperconsumo
Edições 70, Dezembro, 2007

RIEFFEL, Rieffel Sociologia dos Media
Porto Editora, 2003

ORTEGA Y GASSET, José Rebelião das Massas
Lisboa, Relógio d’ÁguaMORO ESTEBAN, Luis la Crisis der Deseo. La Rebelión de las Masas a la Luz de Meditación de la Técnica
Rev. De Estudos Orteguianos, nº 2, 2001

GIDDENS, Anthony As consequências da Modernidade
Oeiras, Celta, 2000

HARDCASTLE, Garyl e A Filosofia Segundo Monty Puthon
REISCH, Gerge A. Estrelapolar, 1ª edição, Abril 2008

BYRNE, Rhonda O Segredo
Lua de Papel, 4ª edição,Agosto 2007

MARDEN, Orison Swett A Alegria de Viver – ou o meio de penetrarmos o segredo da felicidade
Casa Editora de A. Figueirinhas, 1ª Edição, 1924

BARNSTEIN, David Como mudar o mundo
Estrela Polar, 2007












ABSTRACT






Título do Trabalho



Os Média,
o Hiperconsumo
e a Responsabilidade Social







Título do Trabalho: Os Media, oHiperconsumo e a Responsabilidade Social


ABSTRACT

O estado de evolução científica e tecnológica actual, bem como os conhecimentos psicossociológicos que os mass media, o marketing e a comunicação de marketing adiquiriram, possibilitam quer ao poder económico quer ao poder político – ou a ambos – grande capacidade de persuasão, manipulação e controlo quer do indivíduo quer de grupos quer deinstituições.

Se considerarmos os mass media como o Quarto Poder, este pode, através das suas técnicas, usar a sua influência para alcançar objectivos diversos – económicos, políticos, religiosos e sociais.

Pretenderemos perspectivar até que ponto os mass media transformam o ser humano num “homem massa”, sem identidade, sem espírito crítico, que vive para o hiperconsumo, para ter (o Ter emoposição ao Ser), para o conforto, para o “que é moda”, para a marca ou se, pelo contrário, transformam esse homem numa pessoa altruísta virada para a Responsabilidade Social e para a ética, sendo, por isso, capaz de autocrítica e de uma resistência consciente ao consumo desenfreado centrado no auto--interesse/auto-motivação.

Após esta análise comparativa tentaremos chegar a algumasconclusões sobre se o homem está a preparar um caminho de catástrofe, de caos sem futuro ou se, pelo contrário, este caminho o conduzirá a uma viragem positiva a nível do indivíduo e da sociedade, associado ao projecto de vida individual e respectivamente social, tornando o homem num ser menos indiferente, mais esclarecido, mais solidário, mais civilizado que se centre na ética, na educação, nacultura, na partilha.


Palavras chave: : Mass Media, Hiperconsumo; Responsabilidade Social;
Homem Massa; Ética.







SOCIOLOGY OF MEDIA AND CONSUMPTION




SUBJECT: Media, Hiperconsumption and Social Responsibility



ABSTRACT

The state of current scientific and technological developments as well as psycho--sociologic knowledge that mass media, marketingand marketing communication nowadays possess, allow either economic power or political power - or both – a deep empowerment which may lead to persuasion, manipulation and control either of the individual or groups or institutions.

If we consider mass media as the Fourth Estate, then it can, through its techniques, use its influence to achieve several objectives - economic, political, religiousand social.


We would like to analyse in this work: to what extent mass media turn the human being into a "mass man", without identity, without critical spirit, who lives only for hiperconsumption, for possession (“to possess” in opposition “to be”), for comfort, for "what is fashionable” "for trademarks” or whether, on the contrary, mass media change this man into a selfless person facing...
tracking img