A saga do touro arquibaldo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3529 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
A SAGA DO TOURO ARQUIBALDO
Devanir Nunes

11 de maio de 2011


Dedicado a
Victor Gabriel Soares Nunes
Carlos Daniel Soares Nunes

PREFÁCIO
Devanir e Simone sempre gostaram de contar histórias para seus filhos dormirem. Mas poucas vezes liam livrinhos de histórias tradicionais. Na maioria das vezes inventavam histórias, de improviso. E eram momentos tão animados, alegres, mágicos,que geralmente serviam mais para espantar o sono que atraí-lo. Assim surgiu Arquibaldo.
Ele é pouco mais novo que Victor Gabriel, pois surgiu quando essa bela criança tinha uns três anos. Talvez quatro. Ou cinco.
Geralmente VG dormia no meio da história, e no dia seguinte pedia para contar de novo, pois ficava curioso para saber o final. Como não dava para lembrar tudo, algumas coisaseram alteradas. Mas ele lembrava e reclamava, fazendo a história voltar ao original.
Depois VG cresceu, e chegou Carlos Daniel. Houve um intervalo de alguns anos em que a história “caiu no esquecimento”. As aspas significam que a história deixou de ser contada, mas nunca foi esquecida.
Quando CD começou a ter algum entendimento, a história foi resgatada, evidentemente com algumasalterações, pois nunca tinha sido escrita, nem era essa a intenção. E cada vez que era contada, seja na era VG, seja na era CD, ganhava novas nuances e novos detalhes.
CD chegou aos sete anos, 2º ano do Ensino Fundamental, e ao se deparar com a pergunta “Qual sua história preferida?” em um trabalhinho, escreveu: ARQUIBALDO. A tia deu-lhe um E. Fiquei um pouco chateado, mas a chateação logo cedeulugar à compaixão. Ah, esse ensino automatizado que espera respostas prontas! A professora queria que ele citasse uma das histórias tradicionais, e de preferência uma das conhecidas por ela.
Mas nossa família não é assim; não nos limitamos ao conhecimento tradicional.
Aí veio o impulso para colocar a história no papel, para mostrar à professora que nosso filho estava certo, e que elanão conhece todas as histórias, escritas ou não. Mas essa necessidade de vingança logo passou, substituída por um novo desejo: compartilhar a história com outros pais e outras crianças.
Espero que gostem.
Devanir Nunes
A SAGA DO TOURO ARQUIBALDO

Esta história se passou há muitíssimo tempo, um tempo em que Arquibaldo se escrevia com CH em vez de QU. Mas se pronunciava do mesmo modoque hoje.





Naquela longínqua época, muitas cidades que hoje são enormes eram ainda pequenas vilas, aldeias, povoados ou lugarejos. Barcelona era uma dessas. Mas Madri, não. Ah, Madri. Madri já era bem grande, pelo menos para aqueles tempos.





Essas cidades hoje são enormes e lindíssimas e ficam na Espanha, um país muito bonito e alegre, que todos deveriam conhecer. Mas voltemosàquele tempo.


Na vila de Barcelona vivia um touro. Não era um touro qualquer, era o Arquibaldo, o touro mais lindo que já existiu. Nunca mais houve um touro tão belo, até os dias de hoje. Era realmente muito bonito e grande. Todo preto e lustroso, e quando o sol estava muito forte seu reflexo no pelo do Arquibaldo chegava a ofuscar quem estivesse por perto. As pessoas tinham até que fechar osolhos.


Era muito grande. Já falei isso, eu sei, mas é preciso repetir: ELE ERA MUITO GRANDE! MUITO GRANDE MESMO! E forte como um touro!


Tinha um par de chifres que metiam medo. Saindo do alto da cabeça, logo acima dos olhos e perto das orelhas, davam duas voltas no ar, e terminavam com pontas bem afiadas, mas tão afiadas, mas tão afiadas, que chegavam a brilhar como se fossem agulhas deouro. E metiam medo, ah, se metiam!


Mas ... apesar de toda essa fortaleza, Arquibaldo era muito manso e calmo. E não era lá muito inteligente. Ah, não era mesmo. Inteligência ali passou longe.


Ele vivia em uma fazenda. Nasceu, cresceu e sempre viveu naquela fazendinha, e nem sabia que existiam outras, pois as fazendas ficavam muito distantes umas das outras, e o dono do Arquibaldo...
tracking img