A republica

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1566 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de junho de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
A República
Platão

Livro IX

- I -

Antes de examinar o homem tirânico, Sócrates acha necessário pesquisar sobre os desejos. Segundo ele, há prazeres não-necessários, à margem da lei, que existem no íntimo de cada um, reprimidos por desejos mais nobres e pela lei. Estes desejos são aqueles que surgem durante o sono – quando a parte racional e mansa da alma está dormindo e a parteanimal e selvagem se faz presente de forma ativa. São caracterizados pela irracionalidade e pela impudicícia.


- II -

Sócrates exemplifica um homem levado ao desregramento devido à “liberdade total” - desejos vãos e banais -, esvaziando-se de opiniões e desejos nobres, ficando isento de temperança.
“Um homem se torna tirânico no sentido estrito quando, por natureza e por seushábitos, ou por ambos os motivos, torna-se um bêbado, um enamorado, um rancoroso”.


- III -

Este homem se dá a solenidades, festas, banquetes, cortesãs, etc. Gasta seus rendimentos e dilapida seu patrimônio. Quando este se esgota, tenta enganar e roubar os pais para se apossar de seus bens; em seguida dá-se ao furto e à pilhagem.
Quando são muitos os homens deste tipo na cidade eeles percebem a multidão que formam, engendram (com a colaboração da insensatez do povo) o tirano. Caso a cidade não se submeta, torná-la-á escrava (sua meta final) sob o jugo de companheiros que levará para dentro dela.
Os homens tirânicos de ninguém são amigos, mas sempre são senhores de alguém ou escravos de outro; nunca provarão o gosto da liberdade e da amizade verdadeira; são desleaise injustos ao mais alto grau.
Pior homem de todos: aquele que, acordado, é como quem sonha. Aquele que, já sendo tirânico, exerce sozinho o governo, tende a tornar-se assim – e, quanto mais tempo permanece, mais se acentua seus traços de tirano.


- IV -

Do ponto de vista da semelhança, o homem tirânico corresponde à cidade de governo tirânico e o homem democrático à de governodemocrático. Sócrates afirma que quem se revela como o mais perverso é também o mais infeliz. Assim sendo, não há cidade mais infeliz que a submissa a uma tirania, nem mais feliz que a governada por um rei.


- V -

Quando uma cidade é governada por um tirano, ela é escrava e pobre, assim como a alma dos homens que nela vivem; eles estarão sempre com medo e a cidade estará repleta delamentos, gemidos, queixas e dores – será a mais infeliz das cidades.
Mais infeliz que aquele homem que é tirânico em seu particular é aquele que obtêm meios de torna-se um tirano.


- VI -

O que se passa com o homem tirânico é uma desgraça completa e, ao exercer a tirania, é ainda mais infeliz. Ele é invejoso, desleal, injusto, sem amigos, ímpio, disposto a acolher e nutrir todoe qualquer vício. O homem tirânico além de se tornar infeliz faz o mesmo a todos os que estão próximos a ele.
Segundo Sócrates, “o melhor e mais justo dos homens é mais feliz e que esse homem é o que tem o máximo de realeza e reina sobre si mesmo, e que o pior e o mais injusto de todos é o mais infeliz.” Assim sendo, classificando-os quanto a “felicidade”, segue-se em ordem decrescente: opartidário da realeza, o da timocracia, o da oligarquia, o da democracia e o da tirania.

- VII -

Sócrates afirma haver três principais classes de homens e a alma destes se dividir em três partes, além de haver três espécies de prazeres:
* Filosofo – Amigo da ciência e da filosofia – forma pela qual o homem aprende;
* Ambicioso – Amigo da vitória e das honras – buscadominar e conquistar boa reputação;
* Amigo do lucro – seu prazer e seu amor visam o lucro.
“Qual destas vidas é a mais doce?” Se esta pergunta for feita aos homens, os elogios de cada um se destinariam à sua própria classe.


- VIII –

A questão levantada por Sócrates é a de como saber qual dos três homens daria a resposta mais verdadeira a outra pergunta: qual a vida mais...
tracking img