A república da tchecoslováquia após a ii guerra mundial e a implantação do socialismo.

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2702 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 1 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
CURSO DE GRADUAÇÃO EM SERVIÇO SOCIAL
III SEMESTRE 01/11/2011
DISCIPLINA TEORIA POLÍTICA
DISCENTE: Rita de Cássia Moreira

A República da Tchecoslováquia após a II Guerra Mundial
e a implantação do socialismo.

A atual República Tcheca é formada pelas regiões da Boêmia e Morávia. Por volta de 1100 alguns alemães foram atraídos pelos senhores feudais para residirem em suasterras como os comerciantes, artesãos e camponeses. Esses alemães da Boêmia foram chamados de “alemães dos sudetos” e desenvolveram uma cultura própria muito avançada. Pertenceu ao império alemão desde 1200 a 1806, e de 1806 até 1918 fez parte do império Austro-Húngaro. Em 1918 é fundada a República da Tchecoslováquia e em 1938 foi brutalmente anexada ao III Reich de Hitler. Todavia após a segundaguerra, em 1945, a República Tchecoslováquia foi restabelecida.
A Tchecoslováquia foi o último país libertado do jugo fascista. A libertação de Praga pelo exército soviético foi completada no dia 9 de maio de 1945, dia da vitória sobre a Alemanha.
A Tchecoslováquia iniciou uma série de reformas em sua estrutura, na vida política e econômica do país. Ao contrário darevolução de 1918 que foi conduzida pela burguesia e levou ao Estado Tcheco burguês, esta foi à revolução nacional democrática sob a liderança da classe operária e dos trabalhadores. Com tais mudanças resultou a formação de um regime chamado de democracia popular.
A Tchecoslováquia é um país relativamente industrializado onde o peso especificamente da classe operária é significativo. OPartido Comunista, quatro meses depois da libertação contava com um milhão, cento e setenta e dois mil membros (1.171.000) que além de ter da classe operária como maioria, tinha também os camponeses. Já em maio de 1945 foi assinado o Programa de Kosice, cujo autor foi o Partido Comunista, se tornando a base no novo regime. No Oitavo Congresso do Partido Comunista da Tchecoslováquia, mostrou umgrupo de traidores da alta burguesia e que foram afastados definitivamente da direção dos assuntos do Estado. Todo o poder passou para as mãos da Frente Nacional que foi a união dos operários, camponeses, artesãos e intelectuais. A Frente Nacional da Boêmia e na Morávia compunha de quatro Partidos: Comunista, Social Democrático Nacional Socialista e o Partido Popular, católico, depois da libertação aFrente Nacional possuía dois Partidos: Partido Comunista e o Partido Democrático. Mais tarde formam-se dois outros Partidos que são admitidos na Frente Nacional que são eles: Partido Social Democrático e o Partido da Liberdade. Mas a Frente Nacional tem uma base mais ampla do que a de Partidos políticos, ela se apoiava nos Sindicatos Unificados, nas Uniões dos Camponeses, na União da Juventude,nas Cooperativas unificadas e nas outras organizações de trabalhadores.
Na base do Programa Kosice houve várias transformações econômicas e políticas:
1. – formação de Comitês Nacionais, funcionando como organismos de administração na Tchecoslováquia;
2. – nacionalização da indústria pesada e do crédito;
3. – transferência daspopulações alemãs;
4. – reforma agrária e política em bases novas para os camponeses;
5. – estabelecimento de relações novas entre Tchecos e Eslovacos, baseadas sobre igualdade recíproca.
Criou-se um novo aparelho estatal, constituíram representantes nas usinas e organizaram o abastecimento; os organismos da polícia popular e todos os outros organismosadministrativos e os que se encontravam em setor respectivos foram subordinados; os antigos Prefeitos e Sub-Prefeitos foram substituídos pelos Comitês Nacionais; os representantes do povo reunidos em Comitês Nacionais aplicam as leis, dão diretrizes e controlam os funcionários em numerosos setores: organismos da polícia popular, problemas agrário, problemas de abastecimento, controle dos preços,...
tracking img