A psicologia, um espaço de disperção do saber e.d.

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 3 (740 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 25 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
A PSICOLOGIA, UM ESPAÇO DE DISPERÇÃO DO SABER E.D.

Neste artigo, o autor coloca que o seu objetivo não é discutir a epistemologia da Psicologia, pois esta “angústia epistemológica” faz parte dadiscussão sobre o saber psicológico desde que este surgiu. Não é importante discutir se esse saber constitui ciência ou não – e sim, afirmar a pluralidade do mesmo “A psicologia, desde que surgiu, temestado às voltas com o problema de sua justificação.”
Supõe-se, na análise do autor, que a psicologia só teria surgido com ciência a partir do momento em que se tornou empirista, verificávelmatematicamente (o que veio a ocorrer somente no séc. XIX a partira das pesquisas de pensadores como Wundt e Bergson), e chegou ao seu ponto máximo de cientificidade com o behaviorismo metodológico deWatson.
Tal visão da necessidade de cientificidade e empirismo para que o saber psicológico se fizesse científico teve influência da doutrina positivista de Augusto Comte. Na opinião do autor, “se apsicologia tomasse como objeto o indivíduo, ela seria reduzida à biologia, e se ela tratasse da dimensão social do homem, ela seria reduzida à sociologia”, negando-se assim a possibilidade da psicologia serciência. Esta foi a ideia defendida por Comte e seus seguidores, a qual foi retificada e corroborada pelo famoso “veto kantiano” à psicologia.A esta crítica positivista o autor coloca o contrapontoque considerar a explicação dos fenômenos psicológicos pela fisiologia é impossível, ao mesmo tempo em que dizer que a psicologia não pode ser considerada uma ciência porque sue objeto (o homem) é deextrema complexidade seria “antropocentrismo, e uma confusão típica do empirismo positivista”. O autor afirma, ainda, que “ciência nenhuma tem por objeto a realidade empírica. O objeto das ciênciassão os conceitos que estas ciências produzem e não o mundo empírico”, e que “a ciência pode ter por objeto o homem, já que ela visa explicar a realidade concreta, mas o seu objeto serão os conceitos...
tracking img