A psicologia ou as psicologias

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (411 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de março de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
A psicologia utilizada no cotidiano pelas pessoas em geral, é denominada de psicologia do senso comum. O senso comum mistura e recicla saberes, muito mais especializados, e os reduz a um tipo deteoria simplificada, produzindo uma determinada visão de mundo.
Arte, religião, filosofia, ciência e senso comum são domínios do conhecimento humano.
A ciência compõe-se de um conjunto deconhecimentos sobre fatos ou aspectos da realidade (objeto de estudo), expresso por meio de uma linguagem precisa e rigorosa. Esses conhecimentos devem ser obtidos de maneira programada, sistemática econtrolada, para que se permita a verificação de sua validade.
A ciência ainda tem uma característica fundamental: ela aspira à objetividade. Suas conclusões devem ser passíveis de verificação e isentasde emoção, para, assim, tornarem-se válidas para todos.
Objeto específico, linguagem rigorosa, métodos e técnicas específicas, processo cumulativo do conhecimento e objetividade são ascaracterísticas que permitem que denominemos científico a um conjunto de conhecimentos.
A psicologia colabora com o estudo da subjetividade. Logo, a matéria prima da psicologia é o homem em todas as suasexpressões, as visíveis (nosso comportamento) e as invisíveis (nossos sentimentos), as singulares (porque somos o que somos) e as genéricas (porque somos todos assim) – é o homem-corpo, homem-pensamento,homem-afeto, homem-ação e tudo isso está sintetizado no termo subjetividade.
A subjetividade é o mundo das idéias, significados e emoções construído internamente pelo sujeito à partir de suasrelações sociais, de suas vivências e de sua constituição biológica; é, também, fonte de suas manifestações afetivas e comportamentais.
A subjetividade é a maneira de sentir, pensar, fantasiar, sonhar,amar e fazer de cada um. É o que constitui o nosso modo de ser.
Entretanto, a síntese que a subjetividade representa não é inata ao indivíduo. Ele a constrói aos poucos, apropriando-se do...
tracking img