A politica monetaria e o plano real

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 26 (6324 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de março de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
A POLÍTICA MONETÁRIA NO BRASIL PÓS-REAL

Resumo: este trabalho descreve algumas características da política monetária no Brasil a partir de implantação do Plano Real, no segundo semestre de 1994, ressaltando os elementos institucionais principais nessa evolução: a introdução da programação monetária e o aumento dos recolhimentos compulsórios, em 1994, a transformação da assistência financeirade liquidez no redesconto e a criação do Comitê de Política Monetária (COPOM), em 1996, e a mudança de estratégia, em 1999, quando foi adotado o regime de metas para inflação. A análise também utiliza dados dos fatores condicionantes da expansão monetária no período, mostrando o papel dos instrumentos clássicos de política monetária usados pelo Banco Central e estacando outros não diretamentemensuráveis.

Introdução
A atuação do Banco Central desde então, centrando-se na discussão de algumas questões básicas para avaliar sua eficácia e suas perspectivas. A primeira seção do texto mostra os fatos estilizados da política monetária no Brasil antes de julho de 1994. A segunda seção descreve, resumidamente, as características mais importantes da política monetária a partir da implantação doPlano Real, ressaltando seus elementos principais: a introdução da programação monetária,em julho de 1994, o revigoramento do redesconto e a criação do Comitê de Política Monetária (COPOM), em agosto de 1996, e a mudança de estratégia, em junho de 1999, quando foi adotado o regime de metas para a inflação. A terceira seção apresenta um levantamento sobre o uso dos principais instrumentos dapolítica monetária desde julho de 1994, destacando seu papel na expansão monetária do período. A seção final faz algumas breves considerações sobre fatores não diretamente mensuráveis e que também exerceram influência sobre a política monetária no período.

1. Antecedentes
Para conviver com a inflação, o Brasil desenvolveu, a partir dos anos 60, um amplo mecanismo de indexação da economia, quesobreviveu com alguma intensidade praticamente até o final do século. Contudo, a partir da década de 80, a busca da estabilização dos preços tornou-se uma das características mais importantes da política econômica. Atingido no final dos anos 70 pelo segundo choque do petróleo, pela elevação das taxas de juros internacionais e mais adiante pela escassez de capitais decorrente da moratória mexicana, o paíspassou a elaborar formas de conviver com os choques externos.
A esse quadro somava-se o desajuste das finanças públicas internas, levando ao abandono dos planos de desenvolvimento que tanto caracterizaram a economia brasileira nas duas décadas iniciadas em meados dos anos 50.Em decorrência da crise financeira e fiscal, na primeira metade dos anos 80 o Brasil passou a sofrer o monitoramento doFundo Monetário Internacional. A partir de então, foram apresentados àquele organismo inúmeros programas e memorandos técnicos de ajustamento da economia, com o intuito de obter seu endosso em acordos com os credores externos.
A partir da segunda metade da década, o país experimentou diversos programas de estabilização, quase sempre de natureza heterodoxa e às vezes acompanhados de reformasmonetárias. Nesse quadro, a política monetária era considerada praticamente a única alternativa viável de atuação do governo na economia, uma vez que o estado das finanças públicas dificultava alternativa da política fiscal. Observe-se que isso ocorria apesar de o país conviver com um regime cambial híbrido – desde 1968 – em que a taxa de câmbio nominal sofria desvalorizações intermitentes promovidaspelo Banco Central, na tentativa de que a taxa de câmbio real permanecesse fixa em termos reais.
Em geral, os “policy-makers” apresentavam à sociedade, nos momentos de crise, as opções possíveis: contenção da liquidez e elevação da taxa de juros.Contudo, a realidade muitas vezes não permitiu essa intenção.Desde a criação do Banco Central no final de 1964, o Banco do Brasil e o Banco Central...
tracking img