A poesia como referencialpara o resgate da história e da cultura de monte alegre

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 20 (4913 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
A


P o e s i a


P i n t a C u i a























MARCO AURÉLIO ALBARADO AMARAL







A POESIA LOCAL COMO REFERENCIAL PARA RESGATAR A HISTÓRIA E CULTURA DE MONTE ALEGRE













MONTE ALEGRE-PA
2008
MARCO AURÉLIO ALBARADO AMARAL











A POESIA LOCAL COMO REFERENCIAL PARA RESGATAR A HISTÓRIA E CULTURA DE MONTEALEGRE



















MONTE ALEGRE-PA
2008
INTRODUÇÃO

No decorrer da História, a literatura poética é um referencial histórico-cultural, e desempenha importante papel para um olhar crítico-reflexivo do contexto de cada época. A poesia brasileira expressade forma latente a História, quando teve que registrar e denunciar os acontecimentos que marcaram a História. E por si só, a poesia é parte intrínseca da cultura. Dentre os poetas, podemos citar Chico Buarque de Holanda, que nesse clássico retrata a vida sócio-cultural da mulher ateniense:
Mulheres de Atenas

Mirem-se no exemplo daquelas mulheres de Atenas
Vivem pros seus maridos,orgulho e raça de Atenas
Quando amadas, se perfumam
Se banham com leite, se arrumam
Suas melenas
Quando fustigadas não choram
Se ajoelham, pedem, imploram
Mais duras penas
Cadenas [...]
(Letra e música: Chico Buarque).

Sendo assim, decidimos selecionar poesias de autores locais e produzir esta cartilha, que reúne uma coletânea de textos poéticos, distribuídos em três partes:Poesias Crítico Ecológicas, Crítico Sociais e Lírico Amorosas, dos autores: Alan Pinon, Edmundo Baia e Raimundo Amaral.





















SUMÁRIO



Apresentação...............................................................................................................3
CARTILHA QUE REÚNE UMA COLETÂNEA DE POESIAS PARA FINS DIDÁTICOS E PEDAGÓGICOS


ParteI...........................................................................................................................5
POESIAS CRÍTICO ECOLÓGICAS


Parte II........................................................................................................................23
POESIAS CRÍTICO SOCIAIS


ParteIII.......................................................................................................................33
POESIAS LÍRICO AMOROSAS


BIBLIOGRAFIA...........................................................................................................42



































P a r t e – I

P O E S I A S C R Í T I C O

E C O L Ó G I C A S

















O Anjinho do Rio

Todosos anos no período de vazante, quando o sol do verão já começava a enxugar as praias deixadas pela enchente do Amazonas, em um dos dias do mês de setembro ou do mês de outubro, amanheciam na praia as pegadas de uma criancinha, como se a mesma andasse engatinhando apoiada nas mãozinhas e nos joelhinhos ou andando de boizinho, como o povo da região costuma dizer. Essas misteriosas pegadas ou marcasencontradas na praia causaram um pânico na população da comunidade que se espalhou por toda a vizinhança. Pois todas as vezes que as misteriosas marcas apareciam na praia, as pessoas que a encontravam saiam de casa em casa alarmando os moradores com o grito de “o anjinho voltou”. E logo os curiosos se dirigiam até lá para comprovar a verdade. E realmente os rastros saiam do rio, davam uma volta napraia e retornavam ao rio, e além dos rastros que ficavam na praia, ficavam também um ou dois buraquinhos iguais aos que os tracajás fazem para desovar, isso dividia ainda mais a opinião do povo quanto àquele mistério.
Uns diziam que tinha sido a filha de um fazendeiro que tivera um filho com um empregado de seu pai, e fora obrigada a jogar a criança no rio para não “manchar a honra da...
tracking img