A perda da realidade na neurose e na psicose

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 3 (599 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 19 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Freud inicia o texto Neurose e Psicose elucidando o papel conciliador do Ego; colocando-o como um intermédio entre Id e mundo externo, com o papel, muitas vezes impossível, de satisfazer os doissenhores em uma mesma ação.
O desenrolar deste percurso configurar-se-á em um caso de neurose ou, quem sabe, em uma formatação psicótica. Ambos os casos tem em sua gênese uma frustração de desejo (deinfância) profundamente enraizado em nossa formação psíquica; o percurso tomado por essa forte descarga libidinal é a chave de toda a diferença e por sua vez vai dar lugar a configurações bastantedistintas.
Desta forma, a neurose de transferência é resultado de um conflito entre ego e ID, onde o primeiro defende-se de uma pulsão instintual do segundo, utilizando-se do mecanismo de repressão.Em outras palavras: temos um desejo proveniente do ID, desejo este não condizente com o princípio de realidade – desta forma o ego vê-se obrigado a reprimir totalmente (causando um dispêndio enorme deenergia psíquica e, por consequência, muito sofrimento – e, muito certamente, teremos aqui um caso patogênico), ou, então, arrumar representações substitutivas para escoar toda essa energia libidinal:o sintoma neurótico.
O problema não encerra aí: uma vez ameaçado, o ego entende o sintoma como um intruso e continua a lutar contra este – podendo causar o sintoma ao mesmo tempo prazer esofrimento psíquico (e, talvez aqui novamente, um caso patogênico). Podemos entender assim que na neurose de transferência, as exigências do principio de realidade tem mais força sobre o ego do que asdemandadas pelo princípio do prazer. Segundo as palavras do próprio Freud: “O ego entrou em conflito com o id, a serviço do superego e da realidade, e esse é o estado de coisas em toda neurose detransferência”.
Por sua vez, a psicose tende mais para um distúrbio nas relações entre o ego e o mundo externo. Temos que entender aqui por mundo externo tanto as percepções do presente, renováveis; assim...
tracking img