A paideia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1537 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 7 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
UECE UNIVERSIDADE DO ESTADO DO CEARÁ
CH- CENTRO DE HUMANIDADE
CURSO: BACHAREL EM FILOSOFIA
DISCIRLINA: HISTÓRIA DA FILOSOFIA
TITULO: A PAIDÉIA
PROFESSORA: GALILEIA

ALUNO: FRANCISCO SÉRGIO CAVALCANTE DA SILVA

MATRICULA: 1221835
FORTALEZA-CE 02\05\2012

INTRODUÇÃO
A educaçãoformal teve inicio na Grécia antiga. Seus ideais buscavam uma transformação na vida pública por completo, o homem grego precisava de uma transformação em no que diz respeito aos seus pressupostos, suas crenças, os costumas, apolítica e a própria educação precisava passar por novos critérios de avaliação, a Paidéia, aparece como uma nova fase na vida do povo grego. Nasce uma cultura crítica capaz derefletir sobre as questões de valores míticos e religioso, o que se propõem em termos de substrato capaz de formar maturidade no individuo é a razão, que torna-se voraz capaz de submeter qualquer crença ou tradição a analise critica da razão. Com os sofistas o homem grego aprende a refletir sobre questões do tipo: o descobrimento do valor humano, do homem em si, da personalidade, o conhecimento darazão, a criação da vida cidadã, do estado, da organização política, a criação da liberdade individual e a política dentro da lei do estado. Outras questões de cunho mais prático também são formulados: a invenção da poesia épica, da história, da literatura dramática e das ciências físicas. Existe então, toda uma gama de conceitos, preconceito, paradigmas e ideias que são desconstruídas ereconstruídas no intuito de moldar, reformular todo o perfil do homem grego. O reconhecimento do valor decisivo da educação na vida social e individual, corresponde a uma educação antropológica que atribui ao homem grego uma identidade cultural e histórica. Foi somente com o advento dos sofistas que toda essa problemática passou a ser analisadas. A Arete trazia de antemão, já em seu bojo questões que cobriade honra e glória o homem no plano físico, mas agora se pretendia alcançar a excelência tanto no plano físico como no plano moral

A PAIDÉIA
Pode-se falar também de filosofia antes da filosofia a propósito de outra corrente do pensamento grego pré-socráticos: refiro-me às práticas e teorias que se reportam a uma exigência fundamental da mentalidade grega, o desejo de formar e de educar, ocuidado daquilo que os gregos denominavam Paidéia. Desde os distantes tempos da Grécia homérica, a educação dos jovens fora a grande preocupação da classe dos nobres, da queles que possuem a Aretê, isto é, a excelência necessária pela nobreza de sangue, que se tornará mais tarde, com os filósofos, a virtude, isto é a nobreza da alma. Podemos fazer uma ideia dessa educação aristocrática graças aospoemas de Teógnis, que são uma compilação de preceitos morais. Essa educação é dada pelos adultos no próprio grupo social. Prepara-se nele para adquirir as qualidades: força física, coragem, senso de dever e de honra que convêm aos guerreiros e se encarnam nos grandes ancestrais divinos que se tomam por modelo. A partir do século V, com o desenvolvimento da democracia, as cidades terão o mesmo cuidadoem formar os futuros cidadãos por meios de exercícios corporais, ginástica e música, e por meio do espírito. Mas a vida democrática engendra lutas pelo poder: é necessário saber persuadir o povo, fazê-lo tomar essa decisão na assembleia. É, portanto, necessário, caso se queira tornar-se um chefe do povo, adquirir a habilidade da linguagem. É a essa necessidade que há de responder o movimentosofístico.
A PAIDÉIA- O IDEAL DE EDUCAÇAO GREGO
Durante os séculos V e VI a.c à cultura grega, impulsionada pelas transformações sociais e econômicas, sofre mudanças. Surgem novos grupos sociais ligados ao comércio, estes reclamam uma maior participação na vida política da Grécia. Ao lado disso, surge uma cultura mais critica em relação ao saber religioso e mítico, que exalta a razão pessoal de...
tracking img