A origem dos escravos africanos e regiões onde se estabeleceram.

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1013 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 1 de dezembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Inicialmente, os portugueses ocuparam o litoral oeste do continente africano  guiados pela esperança de encontrar ouro. O relacionamento com a população nativa era razoavelmente pacífica, tanto que os europeus chegavam a casar com mulheres africanas. Mas registros apontam que por volta de 1470 o comércio de escravos oriundos da África tinha se tornado o maior produto de exploração vindo docontinente.
No século XV Portugal e algumas outras regiões da Europa eram os principais destinos para a mão de obra escrava apreendida no continente africano. Foi a colonização no Novo Mundo que mudou a rota do mercado consumidor de escravos e fez com que o comércio fosse praticado em grande escala.
Os escravos capturados na África eram provenientes de várias situações:
• poderiam serprisioneiros de guerra;
• punição para indivíduos condenados por roubo, assassinato, feitiçaria ou adultério;
• indivíduos penhorados como garantia de pagamento de dívidas;
• raptos em pequenas vilas ou mesmo troca de um membro da comunidade por alimentos;
A maior parte dos escravos vindos da África Centro-Ocidental era fornecida por chefes políticos ou mercadores, os portugueses trocavamalgum produto pelos negros capturados.
A proveniência dos escravos percorria toda a costa oeste da África, passando por Cabo Verde, Congo, Quíloa e Zimbábue. Dividiam-se em três grupos: sudaneses, guinenos-sudaneses muçulmanos e bantus. Cada um desses grupos representava determinada região do continente e tinha um destino característico no desenrolar do comércio.
Os sudaneses dividiam-se em trêssubgrupos: iorubas, gegês e fanti-ashantis. Esse grupo tinha origem do que hoje é representado pela Nigéria, Daomei e Costa do Ouro e seu destino geralmente era a Bahia. Já os bantus, grupo mais numeroso, dividiam-se em dois subgrupos: angola-congoleses e moçambiques. A origem desse grupo estava ligada ao que hoje representa Angola, Zaire e Moçambique (correspondestes ao centro-sul do continenteafricano) e rinha como destino Maranhão, Pará, Pernambuco, Alagoas, Rio de Janeiro e São Paulo. Os guineanos-sudaneses muçulmanos dividiam-se em quatro subgrupos: fula, mandinga, haussas e tapas. Esse grupo tinha a mesma origem e destino dos sudaneses, a diferença estava no fato de serem convertidos ao islamismo.
Desde os primeiros registros de compras de escravos feitos em terras brasileiras até aextinção do tráfico negreiro, em 1850, calcula-se que tenham

entrado no Brasil algo em torno de quatro milhões de escravos africanos. Mas como o comércio no Atlântico não se restringia ao Brasil, a estimativa é que o comércio de escravos por essa via tenha movimentado cerca de 11,5 milhões de indivíduos vendidos como mercadorias.

A influência do tráfico de escravos na economia brasileiraDurante o processo de expansão marítima, os comerciantes portugueses passaram a praticar o tráfico de escravos da África para a América. Essa atividade seria essencial para captar mão-de-obra, necessária à expansão do ciclo do açúcar, bem como dos demais ciclos econômicos brasileiros, pois os
portugueses estavam encontrando dificuldades de submeter os índios ao seu comando.

Para conseguir osescravos, os portugueses utilizavam artimanhas, como a caçada: perseguiam e prendiam os habitantes das aldeias na África. Muitas vezes, o próprio chefe das aldeias trocava pessoas de sua comunidade por tecidos, jóias, tabaco, aguardente, entre outros produtos. Esses comerciantes obtinham lucros altíssimos com a venda de escravos no Brasil. Os negros já vinham da África como escravos e a viagem erafeita de maneira precária. Os navios negreiros eram chamados de tumbeiros, numa referência às tumbas, pois além de virem fechados nos porões, cerca de 30% a 40%não sobreviviam à viagem dada as suas condições.

No período de 300 anos da existência do tráfico negreiro (de 1550 a 1850), o Brasil ocupou a posição de maior importador de carnes humanas. Várias nações africanas praticamente deixaram...
tracking img