A org

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1176 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 30 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
A organização e o inconsciente
As organizações e os seus membros tornam-se alvos de armadilhas devido ao inconsciente. Segundo Freud isto acontece porque o inconsciente cria-se à medida que os seres humanos detêm os seus desejos e pensamentos.
São vários os autores que falam sobre o inconsciente, sendo que todos têm um ponto comum: a ideia que os seres humanos vivem as suas vidas como sendoprisioneiros das suas próprias histórias pessoais.

Organização e sexualidade reprimida
Segundo Freud (2006:211), podemos observar maneiras de sexualidade reprimida no dia-a-dia. Ele era da opinião que as crianças se iam desenvolvendo através de diferentes fases e onde essas experiências vividas poderiam influenciar - na vida adulta - formas de repressão da sexualidade. Isto acontecia dado que, apersonalidade vai-se adaptando à medida que se vai aprendendo a lidar com os desejos da vida.
Deste modo, segundo o autor: impulsos sexuais e fantasias influenciam as políticas da organização; comportamentos neuróticos determinam formas de representação paranóicas no ambiente e nas relações de trabalho. As empresas vão institucionalizando as inquietações inconscientes na cultura organizacional,uma vez que as mesmas são ajustadas pelos interesses inconscientes dos indivíduos.

Organização e família patriarcal
Os valores do sexo masculino têm uma influência dominante nas relações hierárquicas encontradas na família patriarcal que, segundo Wihelm Reich, servem de fábrica para ideologias autoritárias. Os homens apresentam assim a necessidade de comportamentos directos e agressivos,enquanto as mulheres foram defrontadas com papéis que as coloca em posições de subordinação, onde elas tendem a promover a educação e o trabalho em grupo, o que, segundo o autor, desenvolve transformações na organização.
Sendo assim, é necessário firmeza, coragem, heroísmo e auto-admiração para a compreensão do ambiente da organização, qualidades possuídas somente pelos homens, segundo o autor.Organização, morte e imortalidade
Esta perspectiva sugere que é possível compreender as organizações em termos de uma busca da imortalidade. Todos os homens têm consciência de que irão morrer pelo que, tentam negar a realidade da morte dirigindo os seus medos para o fundo do seu inconsciente. Deste modo, quando os seres humanos se juntam para a criação de algo, como por exemplo uma organização, elesestão a realizar uma coisa que irá durar mais que os seres humanos. Estes poderão confrontar-se com o facto que irão morrer, mas eles vão vivendo uma realidade artificial que lhe vai ajudando a disfarçar o medo. Como todos têm consciência de que vão morrer, o que eles foram construindo, normalmente, vai sobrevivendo pelas gerações. Deste modo, Morgan diz-nos que ao descodificar este significadodo inconsciente entre a imortalidade e a organização, é possível gerir e organizar o mundo deles, ou seja, eles estarão a gerir e organizar a eles mesmos.

Organização e Ansiedade
Klein, ao contrário de Freud, dá ênfase ao papel da mãe e às relações que a criança tem com o seio da sua mãe. Ele afirma que é desde o início da vida que a criança experimenta o desconforto relacionado ao instinto damorte, sendo que, para suportar isto a criança vai desenvolvendo mecanismos de defesa em relação ao seio da sua mãe. Ora vejamos: a criança consegue desde logo distinguir o “seio bom” que lhe fornece um ponto de afirmação e integração do “seio mau” que cria ansiedades dentro da criança, sendo que para ela o “seio mau” pode ser aquele que lhe dá uma alimentação insuficiente ou menos boa, naperspectiva da criança. Estes efeitos são reais ainda que a distinção feita pela criança não passa de uma sua fantasia inconsciente.
Deste modo, a criança vai separando os sentimentos bons dos maus e vai internalizando e aproveitando-os para poder negar a existência dos estados ameaçadores. Em par disto, vai atacando os maus para o mundo exterior.
Quando a criança começa a perceber que o “seio bom” e...
tracking img