A nova piramide alimentar

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2559 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
A nova Pirâmide Alimentar


















Belém – Pára
2006













Introdução





O trabalho a ser apresentado a seguir, tem como objetivo informar sobre a mudança na pirâmide alimentar e mostrar qual a atual alimentação correta quedeve ser feita pelas pessoas, para que essas sejam sempre saudáveis e também explicitar através de entrevistas feitas com diversas pessoas como está a alimentação das mesmas nos dias atuais.





















































































A antiga e a novapirâmide alimentar






O departamento de Agricultura dos EUA (USDA) criou uma pirâmide alimentar, cuja função era servir como um guia de fácil consulta sobre alimentação saudável para a população. A antiga pirâmide alimentar, aparece com a base ampla formada por carboidratos, como pães, arroz, macarrão. No andar acima, seguem-se as frutas, legumes e verduras. Depois, para o consumo maisrestrito se encontram os Laticínios (leite, queijo e iogurte) ao lado do grupo das carnes, frango, peixes, feijão e ovos. No topo da pirâmide, estão as gorduras, doces e óleos. Estabelece-se desta forma uma dieta rica em carboidratos. A Harvard School of Public Health, um dos maiores centros de estudos sobre saúde pública dos Estados Unidos, diz, no entanto, que as informações contidas na antigapirâmide estão ultrapassadas.


Estudos recentes derrubaram, segundo os pesquisadores, suas principais premissas:


a) Que todas as gorduras devem ser consumidas moderadamente;


b) Que todos os carboidratos são bons;


c) Que as proteínas podem ser obtidas na mesma proporção na carne vermelha, nas aves, nos peixes e nos ovos;


d) Que os laticínios devem serconsumidos de duas a três vezes por dia para a obtenção de cálcio.


Para reparar esses erros, os especialistas de Harvard construíram uma nova pirâmide alimentar. Nela encontrasse na base os exercícios físicos e o controle de peso. Depois, os carboidratos integrais, como pães e arroz, na maioria das refeições, juntamente com óleos vegetais. Acima, estão as verduras, os legumes e as frutas.Logoacima as castanhas, amendoim e leguminosas, como feijão, ervilha e grão-de-bico. Em seguida, peixes, frango e ovos. No topo da pirâmide encontram-se os laticínios ou suplementos de cálcio, e por ultimo, arroz branco, pão branco, batata, macarrão e doces, juntamente com a carne vermelha e a manteiga. Vitaminas e ate uma dose moderada de bebida alcoólica são bem vindas.


Na pratica a novapirâmide alimentar sugerida por Harvard inverte a do USDA. O que estava na base em 1992 (massas, pães, arroz branco e batatas) passou ao topo, e algumas gorduras (óleos), que se encontravam na extremidade, desceram para a base junto com exercícios físicos.


São dois os principais motivos da inversão, segundo os estudiosos: os óleos vegetais, inclusive o de oliva (azeite), nozes dediversos tipos, sementes e grãos integrais são ricos em "gorduras boas" (monoinsaturadas e poliinsaturadas), que exercem efeito protetor contra certas doenças. Devem, por isso, ser consumidos no lugar das gorduras saturadas (presentes em maior quantidade em alimentos de origem animal e relacionadas ao aumento do nível do colesterol "ruim" no sangue) e das chamadas gorduras "trans" ou hidrogenadas.O segundo motivo é o fato de que os carboidratos simples, encontrados em alimentos refinados, são rapidamente digeridos e absorvidos pelo organismo, o que aumenta os níveis de açúcar e de insulina no sangue, favorecendo também a elevação do nível de triglicérides e a queda da taxa do colesterol "bom", o HDL, além de ter como resultado o reaparecimento da fome em menos tempo.


Em...
tracking img