A musica popular brasileira no tempo da ditadura

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 58 (14334 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 10 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
I CAPÍTULO

A Ditadura 1964 a 1985


A ditadura militar foi, entre tantos outros fatos notáveis da História do Brasil, o que mais manchou a biografia do nosso país. Este período é marcado pelo despotismo, veto aos direitos estabelecidos pela constituição, opressão policial e militar, encarceramentos e suplício dos oponentes. A censura aos canais de informação, músicas, teatros e tudo quefosse contra o governo ditatorial.
Em 13 de Março de 1964, João Goulart prega as necessidades das reformas de base em comício na Central do Brasil, Rio de Janeiro, diante do prédio do Ministério da Guerra. Em discurso de 65 minutos, Goulart anuncia que havia assinado um decreto que encapava todas as refinarias particulares de petróleo e outro q desapropriava e destinava à reforma urgente daconstituição “acima da qual esta o povo”. Na mesma noite, o então deputado federal (PTB) e ex-governador gaúcho Leonel Brizola sugeriam como “única solução” pacífica o fechamento do Congresso e a formação de uma assembléia constituinte formada por camponeses, operários, muitos sargentos e oficiais nacionalistas (CARLOS CASTELO BARNCO 2007, p.17).
As reformas de base carregavam como bandeiras a reformaagrária, maior impostos sobre os ricos brasileiros, além de abrigar as multinacionais a investir a maior parte de seus lucros, em vez de remeter do exterior. Antes da realização do Golpe Militar, partidos de oposição como a União Democrática Nacional (UDN) e o Partido Social Democrático (PSD), acusavam João Goulart de estar planejando um golpe de esquerda e de ser responsável pela anistia e pelodesabastecimento que o Brasil enfrentava.
Em 19 de Março os opositores do governo reagem mais de quinhentas mil pessoas fazem uma passeata contra Jango no Centro de São Paulo, a mancha da Família com Deus pela Liberdade pela Igreja Católica (CASTELO BRANCO, p.17). João Goulart (Jango) refugia-se no Rio Grande do Sul, pois pretendia organizar um movimento de resistência, mais logo desistiu da suaidéia. Em seguida sai o decreto do Ato Inconstitucional I (AI 1) que fortalecia o Poder Executivo, dando-lhe plenos direitos, de cassar e mandar exonerar funcionários e também cabe-lhe o poder de investigação dos que houvesse atentado contra o país. Entre os primeiros cassados estão os ex-presidentes Jânio Quadro e João Goulart, Luis Carlos Prestes, Leonel Brizola, Miguel Arraes e Celso Furtado,líderes sindicais, não foram poupados, assim como alguns oficiais das Forças Armadas.
Em 31 de Março de 1961, João Goulart foi deposto por um golpe militar, vinculado aos interesses da capital estrangeira e de setores tradicionais brasileiros. Nesse período começa a fase ditatorial, ou seja, o Regime Militar q foi simultaneamente o mais sombrio no aspecto político, vale lembrar que nesse momentoo mundo vivia o auge da Guerra Fria. O processo de crise política e as tensões sociais aumentaram com tropas saindo às ruas; temendo uma guerra civil, Jango deixou o país, refugiando-se no Uruguai, logo os militares tomaram o poder.
Durante esse período ditatorial que figurou no Brasil a soma dos poderes assumidos pelos órgãos militares eliminou praticamente toda a autonomia da vontade e avitalidade participativa do povo em relação às decisões políticas. Com a finalidade de garantir os interesses da ditadura, diversos direitos individuais e sociais dos cidadãos foram diminuídos ou, até mesmo desprezados, os sindicatos, as associações e os órgãos representativos tanto de empregados quanto de empregadores de diversos ramos da economia foram marginalizados; a autonomia universitária foirestringida, as prerrogativas do Poder Legislativo foram reprimidas. Esses exemplos citados representam uma parcela das mazelas praticadas pelo governo militar.
Em 13 de Junho de 1964 foi criado o SNI (Serviço Nacional de Informação) comandado pelo general Golbery do Couto e Silva (CARLOS CAETELO BRANCO p. 20). Este órgão era composto por agentes que se infiltravam em universidades, repartições...
tracking img