A musa contra o ditador

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1216 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 2 de dezembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
A musa contra o ditador

- contexto histórico de 30
- a atuação de Cecilia Meireles
- o ideário pedagógico

• Profa. Dra. Maria da Graça Mello Magnoni

Campus de Bauru
2011
Contexto Histórico:
Em um contexto de acontecimentos contraditórios e complexos, nos anos 30 aconteceu o Golpe de Estado, derrubando ilegalmente o governo constitucional legítimo, o que impediu a posse dopresidente na época eleito, Júlio Prestes. O fim na Republica Velha ocorreu com a posse de Getulio Vargas no "Governo Provisório".
Os grupos conservadores e católicos estavam se recuperando, procurando reconquistar a credibilidade e poder que perderam em 1891. A Revolução de 30 traz a Igreja Católica à possibilidade de reaver este poder, o que também era interessante para o governo provisório, já que, odistanciamento da Igreja ao Estado colaborou para o desenvolvimento esquerdista.
A Igreja Católica procurava então, redefinir sua inserção na sociedade civil e também aos novos donos do poder.
Com esta redefinição, enfrentou certos aspectos ideológicos, deixando de defender por completo certos princípios como o integralismo, além de predominantemente se opor ao socialismo e as conquista daclasse média e das classes populares respectivamente.
Lembrando, que a Igreja perdeu seu predominante poder com a Revolução Francesa, a qual justamente aboliu a servidão e os direitos feudais (que tinham predominacia do clero) e proclamou os princípios universais iluminstas de "Liberdade, Igualdade e Fraternidade".
Essas adaptações tornaram possível que a Igreja se alinhasse ao lado de GetúlioVargas na campanha presidencial. A probabilidade de uma mudança na direção política do país trazia a esperança de modificar suas relações com o poder de Estado e a sua situação na sociedade.
Ocorreu a formação da Liga Eleitoral Católica, a qual tinha como um de seus objetivos, avançarem a instrução religiosa nas escolas, além de prestar serviços religiosos às forças armadas e presos.
Na educação, apolarização das forças não foi diferente. Inicialmente, o viés sobre a educação era representado por três grupos do movimento político: os estrategistas mineiros, a Igreja Católica e o grupo da Escola Nova. Um fator interessante é que, na época, Francisco Campos, representante dos estrategistas mineiros, foi acusado de comunista introduzir a Sociologia ao currículo universitário.
O debate doensino religioso nas escolas continuava a ser um dos maiores dilemas entre os católicos e os escolanovistas. Entretanto, em 1931 o ensino religioso foi inserido oficialmente nas escolas, o que foi considerado por alguns uma bomba para os ideais liberais. Podemos considerar esta inserção como uma estratégia inteligente do regime Vargas para estreitar as possibilidades dos liberais, consideradoscomunistas, assim o governo provisório pretendia conseguir o apoio do grande eleitorado que a Igreja representava.
A revolução paulista de 1932, tinha por objetivo a derrubada do Governo Provisório de Getúlio Vargas e a promulgação de uma nova constituição para o Brasil. Foi a primeira grande revolta contra o governo de Getúlio Vargas. O término desta revolução marcou o início do processo dedemocratização, entretanto a derrota militar se transformou em vitória política. Em 3 de maio de 1933 foram realizadas eleições para a Assembleia Nacional Constituinte quando a mulher votou pela primeira vez no Brasil em eleições nacionais. Cecilia Meireles era uma das novas figuras femininas que representavam a força e competencia para isto. Getúlio Vargas levou a promulgação em 1934 de uma novaconstituição.
Em 1935 a reconciliação entre os católicos e os republicanos já estava mais consolidada, sendo já possível ser católico e republicano.
A Escola Nova na época era considerada como uma ‘ameaça comunista’. A Escola Nova tinha seus educadores nomeados pelos católicos educadores da NEP, nova política educacional, o que referia à Nova Política Econômica de Lênin.

A atuação de Cecília Meireles...
tracking img