A morte e a morte de quincas berro d'água

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 14 (3396 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
IMAGENS ANTISSEMITAS: DO III REICH AO IRÃ.
Silvia Rosa Nossek Lerner

A charge é um estilo de ilustração que tem por finalidade satirizar, por meio de
uma caricatura, algum acontecimento atual com um ou mais personagens envolvidos. A
charge, entretanto, se desprende da função de apenas ilustrar o cotidiano. Com uma síntese
dos acontecimentos filtrados pelo olhar de seus produtores e autilização de recursos visuais e
linguísticos, a charge transforma a intenção artística, nem sempre objetivando o riso - embora
o tenha como atrativo - em uma prática política, como uma forma de resistência ou apoio aos
acontecimentos.
É uma manifestação crítica da sociedade, tanto político quanto social, geralmente
contestadora e reflexiva, que necessita da boa informação do espectador para serbem
compreendida. A charge tem uma certa vida útil, isto é, como sempre se refere a um assunto
vigente, quando o fato que a gerou é esquecido ela perde a sua força. Porém, há assuntos que
podem alimentar uma charge em todas as épocas, tipo injustiça social, miséria, preconceito. É
o desenho de um personagem da vida real, tal como políticos e artistas e que enfatiza e
exagera as característicasda pessoa( de uma forma humorística), assim como em algumas
circunstâncias acentua gestos, vícios e hábitos particulares do que se deseja caricaturar.
A caricatura é a filha do expressionismo, onde o artista desvenda as impressões que a
índole e a alma deixaram na face, predominando os valores emocionais sobre os intelectuais
Deforma-se a figura, para ressaltar a idéia. Teve sua maiorexpressão na Alemanha entre 1905
e 1930, quando os artistas estavam mais interessados na interiorização da criação artística do
que em sua exteriorização, projetando na obra de arte uma reflexão individual e subjetiva. É a
reprodução gráfica de uma pessoa, animal ou coisa, de uma cena ou episódio, exagerando-se
certos aspectos com intenção satírica, burlesca ou crítica.
Herman Lima, em sua "Históriada Caricatura no Brasil", usa os termos caricatura e
charge para se referir basicamente às mesmas coisas: "É que a caricatura não é somente, como
entendiam os italianos que lhe lançaram na moda na era do Renascimento, o "ritrato ridicolo
di cui siansi esagerati i defetti". É ainda, até de preferência (...), a arte de caracterizar".
Não admira que, nos regimes autoritários, toda vez que amanifestação do
pensamento se vê cerceada ou suprimida, caiba papel de destaque aos caricaturistas e/ou
chargistas.
Em 1857, Charles-Pierre Baudelaire ( 1821 — 1867) escrevia sobre a caricatura:
"Por ela, o povo podia falar ao povo”, pois ela transcende o individual, para particularizar o
coletivo de uma época ou de um povo.
A Propaganda Nazista consistia numa promoção sistemática de idéias epráticas do
nacional-socialismo, com o fim de difundir e defender seus princípios e projetos. Os nazistas
são considerados os propagandistas mais sofisticados e inovadores da História. Antes de
chegar ao poder na Alemanha, utilizaram a propaganda para atrair a atenção da opinião
pública e obter o apoio do povo alemão, criando e difundindo o mito da infalibilidade e do
dinamismo de Adolf Hitler.Quando o Partido Nazista assume o governo em janeiro de 1933,
a propaganda nazista foi utilizada para reforçar o controle que Hitler exercia sobre a
Alemanha e assegurar seu poder sobre a opinião pública. Fez uso em abundância das charges
para denegrir a imagem do judeu, dando-lhe características grotescas, deselegantes e imundas,
justificando dessa forma o mito do ariano como núcleo dasupremacia racial.
No livro Mein Kampf , Hitler explicava que a propaganda não se dirige a intelectuais ,
porque como não é lógica, racional, nem científica, não teria efeito sobre eles. E assinalava
que a propaganda se dirige a massas populares que não questionam, não captam o lógico e o

49

intelectual, e que podem ser convencidas manipulando suas emoções. Hitler ainda dizia que
as massas...
tracking img