A mandragora segundo boal

Páginas: 2 (288 palavras) Publicado: 14 de abril de 2013
A MANDRAGORA SEGUNDO BOAL

O comportamento humano é objeto de estudos nas peças de Maquiavel.
Segundo Boal, o homem virtuoso tem habilidades para escolher o que querser. Bom ou mal, verdadeiro ou mentiroso, honesto ou desonesto.
A práxis deve ser a única que determina o comportamento do homem. O homem virtuoso molda sua personalidadede acordo com a ocasião particular e cada objetivo a ser atingido.
Para melhor entender Ligúrio (personagem central da peça) precisávamos fazer uma leitura mesmo quebreve dos escritores norte americanos Dale Carnegie e Napoleon Hill que escreveram best sellers ensinando como subir na vida. Uma frase de Napoleon que cabe bem nas ações deLigúrio é “O que a mente do homem pode conceber e acreditar, pode ser alcançada”.
Para cada personagem dessa peça Maquiavel mostra m comportamento diferente, uns com ainveja aflorada, dado o fato de nobres como o rei da França ter tomado a poção ( foi isso que falou Calimaco para incentivar o velho )Nicia sente-se atentado a fazer omesmo afinal era um fidalgo que teria feito, mesmo que lhe doesse a testa,
Lucrécia com seu comportamento fiel até que tenha uma experiência carnal mais prazerosa, e sevalendo da fé, afirma que se traiu foi a mando de Deus.
A Mandrágora na visão de Boal é a ligação e a concreção mais popular com a dramaturgia. Acredita-se que o teatropopular aproxima-se sempre do circo, quer no texto, quer na interpretação.
Ele diz que as características mais importantes do teatro que se dirige ao povo, é a clareza e adesmistificação, de atingir diretamente ao espectador.
A Mandrágora atinge o espectador inteligente quando consegue emocioná-lo através do raciocínio e o do pensamento.
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • A Mandrágora
  • boal
  • Mandragora
  • A Mandragora
  • Augusto boal
  • Análise
  • Augusto Boal
  • Augusto Boal

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!