A logistica reversa da coca-cola

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 36 (8800 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 10 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Curso: Gestão Empresarial

Módulo: Logística Empresarial

















Título: O processo de logística reversa das garrafas PET.

















Junho/2012






Resumo

Este trabalho objetiva compreender como o processo de logística reversa pode contribuir para diminuir o impacto da degradação ambiental provocado pelo descarte incorreto dasgarrafas PET. E também compreender os processos da logística reversa, dos processos de reciclagem e a situação atual do meio ambiente. Com base nestas pesquisas, foi possível atingir os objetivos propostos. No entanto, existe ainda necessidade de um estudo mais aprofundado, futuramente, para um completo entendimento deste tema.Introdução

A questão do impacto ambiental é um dos problemas que preocupa a sociedade nos dias atuais. A degradação que o meio-ambiente sofre com o despejo de resíduos de pós-consumo é um dos fatores que influenciam a visão ecológica dos habitantes e dos visitantes do município do Rio de Janeiro de forma negativa, que tem como umas de suas atividades econômicas o turismo. Deacordo com o site da Prefeitura do Rio de Janeiro, o município do Rio foi o mais visitado por estrangeiros no ano de 2003, atingindo a marca de 36,9% do total registrado no País. A logística reversa é um dentre os diversos meios de amenizar a situação da degradação ambiental, porém, ainda existe pouco interesse pelo estudo dos canais de distribuição reversos devido a pouca importância econômicaque representam e o baixo retorno financeiro que eles proporcionam. O procedimento da logística reversa consiste em planejar, operar e controlar o fluxo e as informações correspondentes do retorno dos bens pós-consumo ao ciclo produtivo ou de negócio. As embalagens plásticas PET (Polietileno Tereftalato) utilizadas principalmente pelas indústrias de refrigerantes e sucos, são descartadas pelasociedade após o consumo e representam de certa maneira uma agressão ao meio ambiente, visto que o PET demora mais de 200 anos para se deteriorar no meio ambiente e ainda ocupam espaço nos aterros sanitários, dificultando a compactação. Quando lançadas indevidamente no ambiente, contribuem para entupimentos de bueiros, provocando proliferação de vetores e doenças infecto-contagiosas, prejudicam anavegação marítima e agridem a fauna aquática, causando assim um mau aspecto estético (SITE RECICLOTECA). De acordo com Instituto Recicle, apenas 10% dos resíduos coletados são dispostos em aterros sanitários e 76% são depositados em lixões, causando transmissão de doenças, deslizamentos de terras, entupimentos em bocas de lobo e de redes de esgoto, atraindo catadores que podem contrair doenças. Comisso provoca poluição visual, poluição do solo e do ar agravando a situação dos lençóis subterrâneos de água através do “chorume” (líquido resultante da decomposição dos resíduos), visto que no Brasil das 9 milhões de unidades de garrafas PET produzidas, apenas 47% são recicladas. A revalorização da garrafa PET pelo sistema de reciclagem é uma das maneiras encontradas pelas empresas fabricantes derefrigerantes em tentar minimizar os danos causados no meio ambiente. Porém, o caminho que esse material reciclado pode ter após o retorno para o ciclo produtivo ou de negócio é bem variado, vai desde a composição em uma camisa à fabricação de tintas.


















Objetivos

A dificuldade das empresas fabricantes de refrigerantes em conseguir recolher garrafas PETcom fins de realizar o processo de logística reversa no município do Rio de Janeiro. Neste âmbito, este projeto objetiva compreender que o sistema de logística reversa pode contribuir para amenizar a situação da degradação ambiental provocado pelo descarte incorreto das garrafas PET.
Foi estabelecido como objetivos intermediários: a) compreender a importância da aplicação da logística...
tracking img