A LEI DO MAIS BELO

Páginas: 7 (1743 palavras) Publicado: 23 de maio de 2015
UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS
INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS, COMUNICAÇÃO E ARTES.
COMUNICAÇÃO SOCIAL 
RELAÇÕES PÚBLICAS – NOTURNO

MAYARA HELOÍSE MELO MOREIRA 








“A BELEZA COMO OBJETO DE DESEJO”










MACEIÓ – ALAGOAS
JULHO DE 2013



A BELEZA COMO OBJETO DE DESEJO

ETCOFF, Nancy. A Lei do Mais Belo – A Ciência da Beleza. Rio de Janeiro, Ed. Objetiva, 1999. P. 11 – 105. 

Objeto devários estudos e pesquisas a Beleza, captura corações, atenção, desperta sensações, faz com que homens e mulheres se entreguem as tentações. A Beleza nos é apresentada por Etcoff como um artifício simbólico e supervalorizado pela Sociedade Contemporânea. “A Lei do Mais Belo – A Ciência da Beleza” evidencia toda uma questão científica, além da influencia da mídia através de padrões estéticos. 
Aautora destaca a ideia do desejo da Beleza por parte das pessoas, tanto homem como mulheres. Evidenciando a concepção aristotélica de que a Beleza é composta por partes proporcionais, sendo essas uma vinculação feita por nossa imaginação. Dessa maneira a psicóloga associa a Beleza diretamente à economia, ao consumo, a indústria, ao poder e status. Apresenta a busca pela Beleza por meio do usoexacerbado de produtos, embalagens, mutilações do corpo para melhorar a aparência, já que essa é a imagem pública do indivíduo, desenvolvendo a Sociedade do consumo pormeio da indústria da Beleza.
Somos dotados segundo a autora de sentidos denominados de “detetores de beleza”: 
Os detetores de beleza exploram o ambiente como um radar: podemos ver uma fração de segundos e classificar sua beleza, julgando-ada mesma maneira que faríamos se a tivéssemos inspecionado por mais tempo. Muito tempo depois de termos esquecido vários detalhes importantes sobre a pessoa, nossa resposta inicial permanece em nossa memoria. (ETCOFF, 1999, p. 16).

Ou seja, esses detetores são uma forma de “radar”, sentidos, que de acordo com nossas pré-noções evidenciam e classificam o que é belo ou não, por exemplo, seacabamos de conhecer uma pessoa nossos detetores de Beleza, analisam cada detalhe do rosto, de sua aparência física, após um determinado tempo esqueceremos vários detalhes, mas saberemos no todo se a pessoa é proprietária de uma Beleza ou não.
Como a Beleza varia de acordo com a concepção de cada indivíduo, ela não possui nenhuma definição exata, alguns dizem que não a vemos, mas sentimos, que aparececonstantemente nos jovens. Outros acreditam na harmonização das cores, das formas, assim a beleza nos proporciona certo prazer disponibilizado na harmonia, proporcionalidade, coerência, exaltando a mente e o espírito. Ela está no objeto ou também no olho de quem a ver, como diria os Cientistas Sociais. 
Possuímos um molde inato de Beleza, e esse está emnossas mentes e não no corpo do outro, ondesempre buscamos. Essa forma “ideal” está englobada em nossa imaginação, somos dotados de moldes de beleza, que são acessados quando fazemos comparações. Para corrigir falhas imperceptíveis, percebidas a partir dessas comparações a indústria da beleza investe cada vez mais em propagandas, embalagens, formas de persuasão surreais.
A propaganda transmite seu horizonte de cálculos e experiências aos seusdestinatários. Ela trata seus destinatários humanos como mercadorias, oferecendo-lhes a solução de seu problema de realização. Anunciam-se roupas como embalagem, enquanto meio para promover as vendas. Essa é uma das maneiras pelas quais a estética da mercadoria atinge as pessoas. (HAUG, 1997, p. 105). 

A busca em agradar os outros, faz com que o gasto com produtos seja elevado, consumo esse demercadorias e serviços estéticos. Somos de acordo com a autora possuidores de três corpos o Ego, o corpo que é a fachada pública e o que é coberto pela beleza, a parte fisiológica. Na busca e valorização da beleza consumimos mercadorias que são impostas pela indústria da beleza, que nos equipare aos cânones e medidas de beleza, ou seja, aos padrões transmitidos pela mídia. 
A beleza é assim...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • A lei do mais belo
  • Resenha de "a lei do mais belo"
  • Justificativa do projeto lei de tombamento das feiras livres de belo horizonte
  • Transparência e Lei de Acesso à informação: sua aplicação na Prefeitura de Belo Horizonte
  • o belo
  • Belo
  • O belo
  • belo

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!