A independencia dos eua, haiti e américa espanhola

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1206 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ

INSTITUTO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS

FACULDADE DE HISTÓRIA















A independência dos EUA, Haiti e América Espanhola























Belém

2013

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ

INSTITUTO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS

FACULDADE DE HISTÓRIAJoana D’arc Moreira da Silva

Matricula 11375004701









Belém

2013

1) Destaque as semelhanças e as diferenças dos processos de independência nos EUA e Haiti.


O final do século XVII e todo o século XVIII foram marcados por muitas guerras na Europa e na Américas, que significariam mais a frente o início do processo de independência das 13 colônias com relação àInglaterra.
Essas guerras implicavam em gastos que teriam muitas vezes de ser financiados pelas colônias da América e em mudanças de cunho político e social. As consequências da revolução industrial se tornariam uma das principais evidências, porque a exploração de recursos humanos e materiais se dariam, o que provocava um aumento extraordinário de produção. Essa produção, é claro, provoca umanova busca de mercados consumidores e de maiores necessidades de matérias-primas.
Portanto as colônias da América foram vistas como importantes fontes para engrandecer o processo industrial inglês, para a insatisfação dos colonos. Logo ficaria em evidência que os interesses ingleses nem sempre coincidiam com os dos colonos da América. Outro exemplo importante de mudança foi a interferênciaexercida pela Coroa inglesa nos assuntos internos, fato que não ocorria até a declaração de 1763 que feria os interesses dos colonos sobre a expansão em detrimento aos índios.
Em resposta as medidas adotadas pela Inglaterra, houve o incentivo ao processo de independência, por conta de uma série de leis promulgadas, que levaram a imediata e progressiva união dos colonos em torno da ideia deindependência.
Após a independência dos Estados Unidos, os séculos XVIII e XIX prosseguiram com tensões raciais e sociais vividas na França, resultando na Revolução de 1789. Nesse mesmo período insurgiu em uma de suas colônias francesas, conhecida como Saint-Domingue, um sentimento abolicionista e separatista sob a influência dos ideais que moviam a Revolução Francesa.
Afinal a mesma era acolônia mais produtiva do Novo Mundo, tendo a função de abastecer com açúcar e café a metrópole, porém sob condições impostas pela França, que se utilizava de recursos militares e burocráticos, de economia latifundiária e de mão-de-obra escrava mantida de forma violenta, por isso esta realidade nada satisfatória, levou aos escravos a se rebelarem contra seus proprietários e atacarem as lavouras.O movimento por sua independência acabou diferenciando-se dos demais por ter sido deflagrado pela revolta dos escravos e alforriados de origem africana, enquanto nas demais colônias latino-americanas as independências foram articuladas pelas elites locais. Segundo Lynch, a França acabou tendo de admitir sua derrota e em 1º de janeiro de 1804, quando foi proclamado o novo Estado do Haiti, aprimeira república negra nas Américas.
A partir de sua independência o Haiti se caracterizou por suas práticas revolucionárias, que buscaram não só a liberdade, como também a igualdade. Com a adoção dessas medidas “o Haiti foi estigmatizado como inimigo de todos os regimes coloniais e escravistas na Américas, os quais tomaram medidas imediatas para se proteger.” (Lynch, pág. 69). Como porexemplo, a impedição da entrada de negros haitianos em seus territórios, e mesmo os refugiados brancos.
Provavelmente este fato se deu porque o modelo de revolução que a França oferecia tinha menos atrativo, era mais radical e se tornava menos atraente para a aristocracia, pois nela viam a democracia e anarquia extrema como possibilidade de destruir o mundo de privilégios dos quais desfrutavam....
tracking img