A (in) disciplina da escola na regulação dos sujeitos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 14 (3432 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
RESUMO: esta pesquisa é resultado do Trabalho de Conclusão do Curso de Letras, em que procuramos compreender como os sentidos de indisciplina produzem um certo modo de conceber o aluno nas relações escolares, além de justificar seu fracasso como decorrente do péssimo comportamento. As entrevistas realizadas com docentes, diretores de escolas, pais e alunos dão mostras de que a indisciplina écausa da péssima relação entre educadores e educandos na realização das atividades pertinentes à sala de aula. Logo, nosso objetivo é perceber como os sentidos são construídos pela relação com a história e a ideologia, produzindo uma memória do dizer, nesse caso, sobre o que é um aluno disciplinado, isto é, o bom aluno. Nossa investigação pauta-se na teoria da Análise do Discurso, desenvolvida porMichel Pêcheux, na França, e Eni P. Orlandi, no Brasil. Através deste estudo percebemos como os discursos “sobre” indisciplina constituem um imaginário sobre as relações escolares, identificando-a como causa da incompetência da Escola, na relação com o ensino de crianças, adolescentes e adultos frente às novas demandas.



PALAVRAS-CHAVE: indisciplina, escola, regulação.



I. IntroduçãoAnalisar as causas do fracasso escolar tem sido uma preocupação sobre a qual se debruçam todos os que estão envolvidos com Educação e que desejam uma Escola e alunos competentes. É claro que são muitas as causas. Mas, nos detemos àquela que na voz dos educadores é a maior dificuldade em sala de aula: indisciplina.

Ao considerar a indisciplina como o maior problemada atual Educação, procuramos entender quais as causas que levam os alunos, professores e gestores a desentenderem quanto ao conceito do que se considera “bom aluno” e o ambiente “ideal” de ensino.

A fim de compreender qual imaginário de Escola sustenta a concepção dos pais, alunos, professores e gestores, elaboramos um questionário e saímos em busca desses sujeitos, para a partirdas respostas, analisarmos o corpus.

Encontramos na fala dos nossos entrevistados algumas causas que explicariam tantos problemas de indisciplina: alunos que não têm limites, rebeldia, agressividade, falta de respeito, excesso de liberdade da/na família, falta de interesse, ausência da família, falta de autoridade do professor, interesse maior por coisas fora da sala de aula, entreoutros.

Estas são algumas das causas que concorrem para a falta de disciplina na escola. Porém, ao serem analisadas pelos princípios e procedimentos da Análise do Discurso, revelaram diferentes sentidos que são construídos a partir da relação com a história e a ideologia, constituindo uma memória de Escola ideal.

Tais discursos “sobre” indisciplina revelaram uma memóriaque imputa sobre o professor e o ensino, efeito do fracasso do aluno, isentando, assim, a própria instituição, como co-responsável num processo de Educação que visa o alcance pleno dos objetivos.

Ao tratar dos discursos “sobre” a indisciplina, que segundo os professores, resulta no fracasso escolar constatado pelo baixo desempenho dos alunos, nos interessa compreender como tais discursosproduzem um certo modo de conceber o seu insucesso.

Além disso, a indisciplina escolar é tida como causa da péssima relação entre educadores e educandos, na realização de atividades pertinentes à sala de aula, isto é, a indisciplina é utilizada como argumento impeditivo para as práticas de ensino, referentes não só à leitura e/ou escrita, mas também a outras áreas.

Segundo osestudos sobre o fracasso escolar, não é de hoje que medidas político-administrativas e pedagógicas vêm sendo adotadas no intuito de encontrar soluções para inibir a indisciplina.

O conceito de disciplina, segundo a definição do Aurélio (2001), é:



1.Regime de ordem imposta ou mesmo consentida. 2. Ordem que convém ao bom funcionamento de uma organização. 3. Relações de...
tracking img