A Hermenêutica Diatópica

A Hermenêutica Diatópica

A hermenêutica diatópica deve ajudar a encontrar espaços comuns (nas raízes/matrizes de uma cultura), especialmente para identificar impulsos emancipatórios na própriacultura que fomente a sua adesão. É um exercício dignificante para cada cultura, pois o fato do impulso ou a argumentação não ser originalmente estrangeira exclui certa necessidade de rejeitar osfundamentos da sua própria cultura e identidade, ao mesmo tempo que, indiretamente, radica prováveis sentimentos de inferioridade/superioridade. Isto quer dizer que é um muito importante que os impulsospartam de dentro da própria cultura, desimpedindo a adesão; tem de ser praticada pelo menos entre duas culturas que saem mutuamente enriquecidas pelo convite à abertura e auto-revisão; pressupõe umaprodução de conhecimento coletiva, participativa, interativa, intersubjetiva e reticular consciente da necessidade de relativizar as zonas de compreensão difícil em nome dos interesses comuns na lutacontra a injustiça social; e por fim, privilegia o conhecimento-emancipação (do colonialismo à solidariedade) em detrimento do conhecimento-regulação (do caos à ordem).
O conhecimento do empobrecimentorecíproco, ainda que assimétrico, da vitima e do opressor é a condição básica para um dialogo intercultural e este deve partir da dupla constatação de que as culturas foram sempre interculturais e deque as trocas e interpretações entre elas foram sempre muito desiguais e quase sempre hostis ao dialogo cosmopolita. Neste sentido, as dificuldades da reconstrução dos direitos humanos que seapresentam são as seguintes: simultaneidade temporal; a concepção das culturas como entidades incompletas, correndo o risco de não ser forte o suficiente para evitar a descaracterização e dissolução. Nafalta do dialogo intercultural corre-se o risco do fechamento cultural ou da conquista cultural, ao que se sugere a solução de se elevarem as exigências do dialogo intercultural.
Posteriormente às...