A formação do profissional da educação infantil no brasil no contexto da legislação, das políticas e da realidade do atendimento

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 24 (5773 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de junho de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
A formação do profissional da educação infantil no Brasil no contexto da legislação, das políticas e da realidade do atendimento

Resumo: O artigo apresenta de forma sucinta as características básicas das políticas de atendimento e das legislações concernentes, com o fim de caracterizar o padrão dominante na organização da educação infantil brasileira e situar as propostas e os desafiosatuais da formação dos professores na área.

Palavras-chave: Educação infantil, legislação, formação de professores.

A discussão da formação do profissional da educação infantil requer uma abordagem histórica das políticas de atendimento e das legislações concernentes, as quais somadas às demandas sociais conformaram determinado padrão dominante de organização dos serviços voltados para ascrianças pequenas, calcado em precário profissionalismo.
Alguns autores brasileiros (Kishimoto, 1986; Kuhlmann Jr, 1998), em estudos sobre a história das instituições infantis, já apontaram a dupla trajetória das redes de cuidado e educação de crianças de 0 a 6 anos, constituídas pelas creches, escolas maternais, jardins de infância e similares.
A tradição assistencial é visualizada natrajetória das creches e escolas maternais, destinadas sobretudo às crianças oriundas das famílias pobres. A tendência educacional é observada quando se trata dos jardins de infância ou escolas infantis, mais tarde chamadas de pré-primário e depois de pré-escolas, voltados inicialmente e de forma predominante para as crianças nascidas de famílias das elites.
No Brasil, como em outros países do mundoocidental, as creches, enquanto modo de guarda diário de crianças pequenas, nascem vinculadas às necessidades do trabalho feminino industrial fora do domicílio, visando também responder a questões diversas como o abandono, a desnutrição, a mortalidade infantil, a formação de hábitos higiênicos e a moralização das famílias operárias.
É possível dizer que a creche é uma instituição que nasce nocampo da filantropia ou da "assistência científica", articulando iniciativas da benemerência patronal (ou assistência patronal do final do século XIX e até os anos 1920 deste século, no Brasil); os aportes da pediatria e da puericultura, bem como a ação de médicos e outros notáveis; e elementos da fé e da ação cristãs, nucleados pelas obras sociais de bispos da igreja católica apoiados pelaorganização de damas patrocinadoras, senhoras da sociedade.
Kuhlmann Jr (1998) mostra que o projeto de educação das classes populares nesses estabelecimentos enfatizava a disciplina e a aprendizagem da norma sanitária, constituindo o que nomeia de "educação assistencialista".
Apesar de existir ação estatal nesta área, sobretudo a partir dos anos 1940, com a criação do Departamento Nacional da Criança -DNCr (Ministério da Educação e Saúde), as creches estavam sob a égide da assistência privada ou pública até meados dos anos 1970. O papel do DNCr era apenas normativo. Por meio de manuais de orientações, a creche era divulgada como mal, porém necessário, no combate à mortalidade infantil e às "criadeiras", mulheres do povo que tomavam a seu cuidado, e em seus domicílios pobres e desprovidos, osfilhos de mulheres sem recursos.
A expansão das creches no Brasil é visível a partir do final dos anos 1970, quando entram em cena os movimentos sociais organizados por mulheres das periferias de grandes centros urbanos, rompendo-se a histórica tutela filantrópica sobre as creches e as crianças das classes populares.
Diferentemente, os jardins de infância ou escolas infantis surgem no campo daeducação respondendo aos objetivos de socializar e preparar a criança de 4 a 6 anos para o ensino elementar ou fundamental. Em Belo Horizonte, e em Minas Gerais, o primeiro jardim de infância é de 1908, sendo objeto de decreto do governo estadual. Integra, portanto, desde a sua origem, a legislação educacional do governo mineiro. Embora o jardim de infância tenha sido também iniciativa de...
tracking img