A evolução das políticas públicas na educação inclusiva

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1344 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
A Evolução das Políticas Públicas na Educação Inclusiva

Nos dias atuais, não há como manter exclusão para pessoas especiais, a inclusão é um dos princípios fundamentais para transformar a humanidade. Sendo assim a política vem desenvolvendo projetos para a inclusão se tornar comum na sociedade. Toda evolução vem ocorrendo desde o ano de 1854, quando foram fundadas duas instituições parapessoas com deficiências. No ano de 1926 é fundada a instituição em atendimento para pessoas com deficiência intelectual, em 1954 foi fundada a primeira APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais), sendo a mais conhecida em todo território nacional.
A constituição brasileira em seu inciso III do Art. 208 afirma que o atendimento educação ao portador de necessidades especiais deve ocorrerpreferencialmente na rede regular de ensino, e esta afirmação é reforçada com a autenticação de regularidade da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (lei nº 397/96), como uma modalidade de educação escolar que interveio em todas as etapas e níveis do ensino. Esta definição que permite desvincular “educação especial” de “escola especial”.
O avanço da prática inclusiva somente é consideradoquando a escola reconhece que toda criança pode aprender, respeitar a diferença do aluno em sua deficiência, inabilidade, estado de saúde, permitindo que o sistema atenda a necessidade de todos sem exclusão, o processo de inclusão está em constante evolução.
É necessária a preparação do professor para receber o aluno com necessidades especiais, o despreparo e insegurança é o principal empecilhopara inserir este aluno no sistema regular de ensino. Para corresponder às necessidades de cada criança e a definição de uma política que venha auxiliar os princípios e as praticas para as necessidades educativas especiais depende de professores mais capacitados.
É muito importante ressaltar que incluir um aluno com necessidades especiais junto com alunos ditos normais é uma maneira de perceberque não há impedimento nenhum por ser deficiente.
O aspecto negativo da inclusão é a falta de estrutura física e pouco investimento, para ter uma educação de qualidade é necessário uma infra-estrutura adequada, disponibilização de verbas, valorizar e qualificar a comunidade escolar.
A discriminação social é um dos fatores que mais atinge as escolas e a sociedade em geral, porque em muitasescolas quando a inclusão dos alunos com necessidades especiais não é conduzida normalmente existindo desrespeito e não aceitação a diferença o ensino torna-se mais difícil para o professor. Se não há discriminação e ignorância, e os outros perceberem que é possível a convivência e a aceitação, interagir e acreditar que pessoas com necessidades especiais não possuem apenas seus limites, mas tambémpotencialidade assim será concretizada a inclusão. O principal personagem é o professor, porém, é indispensável envolver políticas, serviços sociais e a comunidade.
A Evolução da Inclusão em meados de 1960 com origem na Europa acreditaram na escolarização das pessoas deficientes no sistema regular de ensino, alguns países aderiram ao movimento colocando em prática o ensino especial. Desde o séculoXII, experiências têm sido realizadas com o objetivo de tornar acessível à educação aos que dela estavam afastados por seus limites, isso pela ignorância do sistema educativo e seus agentes da sociedade em geral. Passos importantes foram dados e novas formas de aceder os códigos instituídos foram sendo descobertas, por exemplo o código Braille, a comunicação escrita, a Linguagem gestual, para acomunicação oral. Todas as intervenções têm sido constituídas num verdadeiro laboratório de inovação e de descoberta da aprendizagem humana.
Na década de 50, o legado psico - médico ou clínico, analisando a pessoa e percebendo algum tipo de deficiência apoiou uma educação especial para estes. Logo na década de 60 a resposta sociológica foi como uma crítica ao legado, pois defendia uma construção...
tracking img