A escola marginalista

* A ESCOLA MARGINALISTA- PRECURSORES

O início da escola marginalista data de 1871, o ano em que Jevons e Menger publicaram seus livros sobre a teoria da utilidade marginal. Contudo, outros autoresjá empregavam a análise marginal na economia. Dentre estes estão:
* – David Ricardo (teoria sobre a renda da terra)
* Antoine Cournot
* Jules Dupuit
* Johann Von Thünen

* OCENÁRIO HISTÓRICO DA ESCOLA MARGINALISTA

• Problemas econômicos e sociais que permaneceram sem solução (ou foram criados) perante as teorias (clássica).
Embora a produtividade estivesse aumentandodrasticamente, a pobreza espalhava-se para a maioria;
A distribuição extremamente injusta de riqueza;
Pobreza no campo e consequentemente o êxodo rural;
Crescimento vs desenvolvimento
Flutuaçõeseconômicas – afetava de maneira diferentes os mais diversos setores.
A situação dos trabalhadores era precária:
• baixos salários,
• condições de trabalho perigosas,
• legislação trabalhistageralmente contra os trabalhadores;
• insegurança da velhice.
Aumento das empresas monopolistas:
• Poder de mercado;
• Poder de negociações com os trabalhadores.
Estes diversos fatores levavam aspessoas a procurarem soluções fora dos estreitos limites do pensamento econômico clássico. Estava na hora da Ciência econômica passar por uma revisão completa?
• Uma medida para resolver estesproblemas sociais era a promoção do socialismo.
• Ou ainda, soluções mais brandas:
Fortalecer o sindicalismo;
Maior atuação do governo:
• Controle do poder de mercado;
• Distribuição de renda.
Todasestas medidas iam contra os preceitos da
economia clássica (49)
• Posição dos marginalistas:
• Os marginalistas repudiavam todas estas "soluções".
• Eles concluíram que, embora as teorias doseconomistas clássicos fossem imprecisas em algumas aspectos, suas visões políticas eram corretas; Logo, o pensamento marginalista é uma extensão do pensamento clássico Clássicos Marginalistas...
tracking img