A ECONOMIA BRASILEIRA A PARTIR DE 1985

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1662 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de março de 2014
Ler documento completo
Amostra do texto
A ECONOMIA BRASILEIRA A PARTIR DE 1985

  Do fim do regime ditatorial até os primeiros anos da década de 1990, o país enfrentava uma ciranda financeira e o aumento dos índices de inflação. Ao receberem seus salários, os trabalhadores corriam aos supermercados porque seu poder de compra se reduziu de maneira acelerada, e deixar para fazer as compras 15 dias depois significava uma redução de até40% em seu poder aquisitivo. Assim, as famílias e os empresários tinham grande dificuldade de planejar suas ações futuras e a renda se concentrava acelerada.
O PLANO CRUZADO
Tancredo Neves, eleito indiretamente em 1985, não chegou a ser empossado porque faleceu. Nessa eleição, os eleitores foram os parlamentares - deputados federais e senadores - e representante dos partidos políticos queformavam o Colégio Eleitoral.
Plano Cruzado, lançado em 28 de fevereiro de 1986. Entre as principais medidas destacavam-se a troca da moeda nacional - mil cruzeiros passaram a valer um cruzado - e o congelamento de preços e dos salários.
O plano contou com grande apoio da população e de parcela expressiva de economistas dos partidos de oposição. A população foi estimulada a denunciar osestabelecimentos comerciais, principalmente supermercados que aumentavam os preços de suas mercadorias desobedecendo ao congelamento imposto pelo plano. As taxas de inflação tiveram uma queda vertiginosa, mantendo-se baixas até outubro de 1986, e levaram o PMDB, partido do presidente, a eleger os governadores de 22 das 24 unidades da federação.
O retorno dos reajustes de preços ocorreu com rapidez e,conseqüentemente, a inflação voltou a subir, em decorrência da:

cobrança de ágio na comercialização de produtos;
falta de concorrência dos produtos importados;
contínua elevação nas cotações do dólar em relação à moeda nacional - que provocava a elevação de preços em todos os produtos importados, como petróleo, trigo e máquinas;
manutenção do déficit público, que alimentava novamente a cirandafinanceira.
Nos anos seguintes, o governo José Sarney se caracterizou por perda de popularidade e o lançamento de dois outros planos econômicos (Plano Bresser e Plano Verão), todos com sérios problemas para serem postos em prática. Apesar das sucessivas tentativas de controle, uma das principais heranças do governo Sarney foi uma altíssima inflação: 53% em dezembro de 1989, atingindo 85,12% em março de1990, quando o mandato se encerrou.
O PLANO COLLOR
Fernando Collor, eleito em 1990, foi o primeiro presidente a chegar ao poder via voto popular após o fim do regime militar, o novo governo lançou um plano de estabilização econômica que ficou conhecido como Plano Collor,com isso a equipe econômica esperava reduzir o consumo e, conseqüentemente, frear a inflação. A falta de dinheiro emcirculação reduziu a inflação, de 85%  em março para 14% em abril de 1990. As demais empresas e trabalhadores receberam seu dinheiro de volta em 18 parcelas, que começaram a ser pagas após 18 meses  de confisco.
Além do confisco monetário, o Plano Collor apoiava-se em outros três pontos:

diminuição da participação do Estado no setor produtivo por intermédio da privatização de empresas estatais e daconcessão à iniciativa privada da exploração de rodovias

A ABERTURA COMERCIAL, A PRIVATIZAÇÃO E AS CONCESSÕES DE SERVIÇOS
 A entrada de máquinas e equipamentos industriais de última geração promoveu a modernização do parque industrial e o aumento da produtividade. Até o início da década de 1990 existiam indústrias automobilísticas somente em São Paulo e Minas Gerais. Com a abertura econômica houveampliação no número de fábricas e dispersão espacial..
Nos setores de transportes e telecomunicações, além de as empresas serem deficitárias, os sistemas estavam completamente falidos e o Estado tinha dificuldade política e baixa capacidade de investimento para recuperá-los. Na década de 1990, os governos eram acusados pelos partidos de oposição de vender o patrimônio do Estado e abandonar a...
tracking img