A dificíl arte de ensinar

A DIFÍCIL ARTE DE EDUCAR

Margarete de Fatima Braganholo¹

ENGUITA, Mariano Fernández. Educar em Tempos incertos. Porto Alegre: ARTMED, 200, p.13-125.
O autor, Mariano Fernández Eguita,é catedrático de Sociologia na Universidade de Salanca. Autor de uma centena de artigos científicos e uma dúzia de livros, entre eles figuram: Integrar ou Segregar, A Cara Oculta da Escola, Educação,Formação e Emprego, Poder e participação no Sistema Educativo e A profissão Docente e a Comunidade Escolar.
O Livro “Educar em Tempos Incertos” fala sobre uma mudança ocorrida nas escolas etambém no meio social. Mostra conseqüências causadas por todos os envolvidos nesse processo educacional.
A obra é dividida em sete capítulos onde o autor mostra questões analisadas na sua tesesobre a necessidade de reflexões sobre conceitos e verdades absolutas na educação, mudando assim, métodos de ensino-aprendizagem e teorias educacionais. É necessário entender que a chave da educação nãoestá na escola, mas na sociedade em torno dela, pois a sociedade está sempre em constantes mudanças e as instituições escolares devem estar sempre associadas a essas mudanças atendendo assim asnecessidades mais atuais de seus alunos.
O primeiro capítulo fala sobre as mudanças nas escolas de acordo com o ritmo da mudança social. Ele cita três épocas na história da humanidade e as define daseguinte maneira:

- Mudança suprageracional – a mudança existe, mas é imperceptível de uma geração a outra, pelo menos para a maioria da população, seja por sua lentidão, sejaporque afeta apenas setores minoritários.
- Mudança intergeracional – a mudança é claramente perceptível de uma geração a outra para setores relevantes da população, ainda que seja emdiferentes momentos e gerações.
- Mudança intrageracional – a mudança é perceptível, de maneira generalizada, dentro de uma geração e nos aspectos fundamentais da experiência...
tracking img