A depressão infantil e o rendimento escolar.

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1906 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
A depressão infantil e o rendimento escolar.
Freud dividiu a personalidade humana em três estruturas: o id (pulsões) o ego (operador do processo secundário) e o superego (descontração) (Holmes, 2001).
Para ele a personalidade se desenvolvia tendo por base alguns estágios psicosexuais: Oral, Anal, Fálico e Latência.
Qualquer tipo de problema durante essa fase inicial poderácausar um desvio de personalidade. Segundo Holmes (2001), Freud defendia que a fase oral tem início no nascimento até aproximadamente os dois anos de idade, onde a criança tem a boca como fonte de prazer, sugar o seio da mãe, chupar a chupeta, se alimentar. O seio é o primeiro objeto de ligação afetiva infantil e se constitui parte do objeto de desejo sendo a mãe o objeto total. Nesta fase oprazer se manifesta em torno dos lábios, língua e nos dentes. Essa pulsão não é social ou interpessoal, mas é uma necessidade de alimentar-se para satisfazer a fome e a sede diminuindo também às tensões. No momento em que a criança recebe o alimento ela também recebe o carinho, o toque e o conforto.
A fase anal: Corresponde ao período de um a três anos e caracteriza-se pelo fato de a criança começara perceber outros objetos, inclusive o pai. Quando se chega ao final dessa fase, a criança já possui noção do que é dela e do que é do outro. As fezes são também importantes e assumem um papel central na fantasia infantil.
A fase fálica: a criança sabe diferenciar o pai da mãe, mas não percebe a diferença sexual. A erotização genital cria a necessidade de buscar o objeto que permitirá aobtenção de prazer, ou seja, um elemento do sexo oposto. É aprendendo a amar em casa que a criança se tornará o adulto capaz de amar fora.
Nessa fase, Freud enfatizou o Complexo de Édipo, o qual de acordo com o mito, Édipo teria matado o pai sem saber que estava interessado em casar com sua própria mãe.
Segundo Freud, nas relações afetivas, é comum a criança ter desejos em relação ao pai ou à mãe.Tais sentimentos não deixam de causar ciúmes e violentos recalques ao longo do estágio. Nos meninos, tendem a se identificar com o pai para obter o domínio sobre a mãe. Segundo Holmes (2001), este estágio influencia na formação do superego.
No estágio de latência Freud colocou as poucas interferências no amadurecimento dos indivíduos.
Neste estágio se destaca a adolescência, na qual tanto amenina, como o menino pode se afirmar nos estágios precedentes e aguardam o início da fase adulta
A fase genital: Freud afirma que atingimos a maturidade pessoal e sexual que, nos leva a debater com os conflitos precedentes dos estágios. E é em tais condições que se percebem a produção de conflitos, ansiedades, depressão e auto-afirmação.
No entanto, tais sentimentos podem ser sintomas de conflitos.A repressão também, segundo Freud, é um fator que pode influenciar o inconsciente humano e, por conseqüência, afligir o homem fisicamente sem que ele perceba (Holmes, 2001).
O material inconsciente que encontra-se latente na mente pode ser o elemento fundamental dos conflitos que pairam nos seres humanos até o final da vida. Com o desenvolvimento da psicanálise Freud trouxe para o “exterior daalma” tudo aquilo que, inconscientemente, preocupava as pessoas que sofriam com a chamada dor da existência, dor da alma, depressão e até mesmo dores da angustia e das neuroses. A melancolia, a ansiedade. Segundo Freud, o efeito de uma perda pode ser parecido com o que foi na antiguidade melancolia, hoje chamada de depressão. Segundo Freud, um indivíduo desolado pode ser considerado “doente”quando não se sabe a causa de seu comportamento. Existem dois tipos de tristeza [...], Quando o homem se preocupa com as desgraças que o preocupa ou quando ele se recolhe a um canto e se anseia por ajuda, essa é a espécie ruim de tristeza [...]. O outro tipo de tristeza é o homem que perdeu a casa num incêndio, que sente a sua carência no fundo da alma e começa a reconstruí-la. (Music, 2005 pg....
tracking img