A cultura fumageira no recôncavo baiano e seu legado, cultural e economico nesta região.

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 17 (4096 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de junho de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
A CULTURA FUMAGEIRA NO RECÔNCAVO BAIANO E SEU LEGADO, CULTURAL E ECONOMICO NESTA REGIÃO.

César Ely Santos de Melo

Resumo:

A Finalidade desse trabalho é evidenciar que a região do Recôncavo Baiano perpassou por várias crises e apogeus quanto à produção da cultura do fumo. Nesse local enfatizam-se as principais cidades, como: Cachoeira, Castro Alves, Cruz das Almas, Maragogipe, Muritiba,São Gonçalo dos Campos, São Félix, Sapeaçu, dentre outros municípios do Recôncavo, especialmente o da “Mata Fina”. Os investimentos e a qualidade do fumo produzido na localidade foram os responsáveis por tamanho destaque, apesar das crises, o reflexo na cultura é evidente no legado cultural herdado por essa atividade econômica, que ainda sobrevive neste território, inclusive através de indústriasque permanecem e ainda contribuem para o desenvolvimento cultural, social e econômico, em que podermos destacar a Dannemann, que dentre as ações vão desde construção de um Centro Cultural na Região até a produção de bienais e reflorestamento.

Palavras Chaves: Fumo, Recôncavo, Crises, Apogeu.



A Cultura Fumageira no Recôncavo Baiano e seu Legado, Cultural e Econômico nesta Região.César Ely S. de Melo

É inequívoca a percepção que à produção, a industrialização e a comercialização do fumo contribuíram com grande legado para a cultura brasileira, todavia nesta pesquisa damos um enfoque maior a Bahia e ainda com maior notoriedade a microrregião do Recôncavo baiano, uma vez que herdou traços marcantes, e até hoje, a referida produção é responsável por parte expressiva daeconomia local desta parte do estado.
Ainda no que tange a fabricação do fumo destacamos a qualidade e o toque artesanal e delicado das charuteiras, produtoras femininas locais que são reconhecidas em algumas partes do mundo, e tem como resultante a atração de investidores e empresários do mundo todo e ainda hoje tem como à permanência de indústrias implantadas em outrora e geram emprego e renda noestado da Bahia, e é de grande valia para o desenvolvimento e sustentabilidade local, perpassando por atividades que vão muito além do ponto de vista econômico e irá transitar no perpassar deste trabalho acadêmico.
As origens do fumo estão interligadas diretamente desde primórdios de nossa colonização pelos portugueses, segundo alguns historiadores, a sustentabilidade econômica oriunda da produção dotabaco no Brasil e na Bahia. E neste último ocorrido no Recôncavo, foi um divisor de águas para o desenvolvimento social, cultural e econômico da referida região, embora hoje em menor intensidade.
Diante deste contexto esse artigo cientifico tem por finalidade evidenciar qual a contribuição resultante da atividade agrícola do tabaco para o Recôncavo, sem desconsiderar o contexto nacional.Visando atender esta proposta, a subdivisão da pesquisa ficou elencada da seguinte forma:
Primeiro Tópico – As origens do tabaco no mundo, evidenciando que o fato ocorreu segundo alguns historiadores, simultaneamente com o desbravamento das Américas por Cristovão Colombo.
Segundo Tópico – Data-se o cultivo inicial no mundo, no Brasil e a disseminação na Europa.
Terceiro Tópico – mostra a arte detodo o processo do fumo, desde plantação até a comercialização do produto acabado.
Quarto Tópico – Faz abordagem da cultura do tabaco e seu impacto na economia brasileira, os períodos de crise e as primeiras medidas que refletiram diretamente com a economia brasileira.
O quinto Tópico – relata o trajeto da cultura do fumo no Recôncavo baiano e qual sua contribuição no cenário nacional, além decitar os momentos de apogeu e crise e as cidades que se destacaram mais intensamente com a produção e todo o legado cultural e econômico herdado.

1.0 Origens do Tabaco no Mundo

A descoberta do fumo conforme Bezerra (2001) surgi desde a primeira viagem de Colombo às Américas. Rodrigo de Jeres e Luís de Torres, companheiros de Colombo, encontraram a planta em Cuba, entre o perpassar dos dias...
tracking img