A cultura da guariroba

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 20 (4991 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 29 de setembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO
CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE NOVA XAVANTINA
DEPARTAMENTO DE AGRONOMIA

A CULTURA DA GUEROBA [Syagrus oleracea (Mart.) Becc.]

Nova Xavantina – MT
Setembro, 2011
Clayton Tavares Roldão
Larissa da Luz Silva
Wesley Paula Souza
Vlademir Natanael Frazão

A CULTURA DA GUEROBA [Syagrus oleracea (Mart.)Becc.]

Trabalho sobre A Cultura da Gueroba [Syagrus oleracea (Mart.) Becc.] apresentado à disciplina Silvicultura do 7º semestre 2011/2 do curso de bacharelado em agronomia. Este trabalho faz um breve relato da cultura da gueroba e sua utilização em sistemas silviculturais.
Docente: Drª. Vanessa Cristina de Almeida Theodoro

NovaXavantina – MT
Setembro, 2011
Sumário
1. INTRODUÇÃO 3
2. SISTEMA DE PRODUÇÃO 4
Clima 4
Solos 4
Época do plantio 4
Adubação e calagem 4
Espaçamentos de plantio 5
Tratos culturais 6
Colheita 7
Comercialização 7
3. PRAGAS E DOENÇAS DA CULTURA DE GUARIROBA 8
4. PRODUÇÃO DE MUDAS 95. APROVEITAMENTO DA FITOMASSA 10
6. GUARIROBA EM SISTEMAS AGROFLORESTAIS NO CERRADO 10
7. RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS COM GUARIROBA 12
8. RECEITA DE GUARIROBA 14
9. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 15

INTRODUÇÃO

No Brasil várias palmeiras possui palmito comestível. A guariroba [Syagrus oleracea (Mart.) Becc.] é uma espécie da família Arecaceae(família das palmeiras). Dentro do gênero Syagrus estão as únicas espécies que apresentam palmito amargo, a guariroba (Syagrus oleracea Becc.) e o jerivá [Syagrus ramonzoffiana (Cham.) Glassmam], esta última natural da Mata Atlântica (FERREIRA, 1982 citado por PINTO,2009).Esta é uma palmeira nativa vegetação dos cerrados, encontrada nos Estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais,Tocantins e Distrito Federal. É conhecida regionalmente como guariroba, gariroba, gueroba, gueiroba ou ainda como coqueiro-amargoso, este último nome devido o sabor amargo característico do seu palmito, diga-se de passagem, muito apreciado na culinária regional, (NASCENTE et al., 2000).
A guariroba é uma palmeira que possui estipe (caule ou tronco das palmeiras) ereto que pode atingir dedez a vinte metros de altura e de 20 a 30 cm de diâmetro. É uma planta monóica, ou seja, apresenta inflorescência com flores masculinas e femininas na mesma planta, sendo essas flores de coloração creme-esbranquiçada. A inflorescência denomina-se espádice, sendo esta protegida por uma bráctea marrom em forma de canoa, a “espata”. Possui folhas grandes, na planta adulta, varia de 15 a 20 com 2,0 a3,0 metros de comprimento, dispostas em espiral e levemente arqueadas, constituídas por inúmeros folíolos que variam de 100 a 150 por folha, de coloração verde-escuro brilhante, e com bainha estreita. Floresce e frutifica o ano todo com maior intensidade entre os meses de agosto a fevereiro. Seu fruto é produzido em cachos com 20 a 40 cm de comprimento e contendo em torno de 60 a 120 frutos, decoloração verde-amarelada (AGUIAR e ALMEIDA, 2000a; AGUIAR, 2008).
Segundos dados do IBGE, 2009 o Brasil possui uma área plantada de 16.162 hectares de espécies produtoras de palmito com uma produção de 70.784 toneladas. A região Centro-Oeste representada para esta cultura pelos estados de Mato Grosso e Goiás com área plantada de 2.883 ha e 1.532 ha apresentando uma produção 4.489 e 24.651toneladas respectivamente, totalizando uma produção de 29.140 toneladas, sendo esta a região com maior produção do País.
Segundo Melo e Guimarães (2002), embora em outras regiões do país os sistemas agroflorestais (SAFS) tenham se difundido com êxito, nos cerrados essa técnica é ainda incipiente. A baixa adoção de sistemas consorciados deve-se basicamente à competição entre as plantas e...
tracking img