A construcao historico filosofica do conceito infanci

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1146 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 15 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Autor (es)/RA

Elenita Ferreira de Queiroz - RA: 300554
Keila Viviane Gomes Dantas dos Santos – RA: 300557
Kesia Goncalves de Lima Queiroz - RA: 293717

“A construção histórico-filosófica do conceito de infância

Desafio de aprendizagem da Disciplina de Fundamentos Filosóficos da Educação do Curso de Pedagogia da UniversidadeAnhaguera-Uniderp.

Campo Verde/MT
2011
Introdução

O presente artigo, realizado a partir de uma pesquisa bibliográfica, tem como objetivo conhecer as diferentes sentidos atribuídos ao conceito de infância no decorrer da história, a fim de melhor compreender o desenvolvimento infantil bem como o modo como cada sociedade concebe a infância.

Neste contexto queremos registrar toda a nossacompreensão em relação ao conteúdo estudado e analisar a forma como as crianças participam e compartilham suas tarefas, responsabilidades, obrigações e compromissos diante do mundo adulto, visando compreender sua própria inserção na vida social de cada grupo.

Portanto evidenciamos neste texto aquilo que podemos absorver de todos referenciais teóricos e também assistidos com relação ao temaproposto.

“A construção histórico-filosófica do conceito de infância

A criança possuiu, e possui, ao longo da história, inúmeros significados e denominações, que variam de acordo com a sociedade em que se encontra.
No decorrer do processo histórico, o conceito infância foi considerado de formas
diferenciadas pela humanidade.
Mas e a definição do conceito “infância”?Poderíamos definir como a primeira etapa do desenvolvimento humano; como uma fase de imaginação e de fantasia; como um estágio de descobertas e conflitos marcado pela formação da personalidade; como um estado de ser pequenino (a), de ser frágil e alegre; como uma etapa de construção de valores para toda a vida...Contudo, tais definições parecem não abranger os diversos sentidos da infância, doser criança, do ser pequenino(a) em nossa sociedade.
Como poderemos definir a infância como sendo um conceito único se percebemos que há varias maneiras de ser criança e de viver a infância: e de que modo defini-la como uma fase da vida alegre e colorida, se sabemos que existem crianças que não estao vivendo esta fase tão colorida e tão alegre assim.
A infância poderia ser vista também comouma fase de cuidados, carinhos, de curiosidades, de alegrias, de surpresas, de descobrires e ingenuidade. Entretanto vemos que na realidade isto não esta acontecendo em todas as infancias, visto que existem criancas que já trabalham para ajudar no sustento de suas famílias ou aquelas que não freqüentam o espaço escolar, inúmeras crianças que estão sobrevivendo em péssimas e injustas condições , ede um outro lado crianças previlegiadas, com condição social estável.
A infância e definida as diferentes maneiras de ser criança, avaliando as condições políticas, econômicas e culturais.
Cabe a Áries o mérito de ter inaugurado um estudo sistemático acerca da historia da infância, que apesar de apresentar uma dimensão biológica, a infância e um fato cultural por excelência (Áries , 1978:Bujes 2000), segundo Aries o termo infancia referia aos primeiros sete anos de vida, alem disso as idades da vida não correspondiam apenas as etapas biológicas, mas estavam intimamente relacionadas com a capacidade das crianças se inserirem no trabalho, nas atividades adultas e nos exercicios de funções sociais.

As crianças Xikrin ( subgrupo kayapo, de língua Je, habitante do sudoeste do Para),por exemplo, não tem ate uma certa idade responsabilidades. Isso quer dizer não apenas que elas não são requisitadas para realizar tarefas consideradas perigosas ou penosas para a idade, mas também que não se espera que elas saibam como se comportar. Mas o fato de não saber ainda e considerado razão suficiente para não culpar a criança por seus atos. Os meninos tem mais liberdade para se...
tracking img