A botija

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 23 (5668 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
A Botija
TEXTO DE LAIS LIMA SOBREIRA - ABRIL DE 2010


Personagens:

Veronica, Guilherme, Rosa, Arthur, Morgana, Carla, Laura, Haroldo, Ingridy, Laura, Carla, Zelma

CENA 1


A CENA ABRE. GUILHERME ESTÁ COM VÁRIOS BOLETOS DE CONTAS ENQUANTO ROSA PINTA AS UNHAS DE INGRIDY NO SOFÁ. ELE ESTÁ MUITO IMPACIENTE ENQUANTO ELA É MAIS CONTIDA, NO ENTANTO TAMBÉM ESTÁ IRRITADA. O ANO É 1960.Guilherme: (abre uma conta e reclama) contas! Contas e mais contas! Olhe só o que temos!

Rosa: E ainda tem o aluguel deste cortiço! E olhe que apesar de estar com cheiro de mofo e com ar de pobreza o dono ainda continua a nos cobrar uma fortuna por mês!

Hellem: E o velho ainda disse que ia aumentar o valor do aluguel!! Vê se pode! O Zaías só pode de tá variando!

Rosa: No mínimo disse que épor causa da inflação!! Eles inventam de aumentar o preço das coisas e logo põe a culpa na inflação! E a inflação só vem quando aumenta o salário da gente que já é mínimo...

Guilherme: A única coisa que vejo inflar é aquela barriga enorme que ele tem!! Parece até barriga de mulher grávida!

Ingridy: Do tamanho que é aquela pança ele vai mesmo é parir um boi!


NESSE MOMENTO ALGUÉM BATE APORTA DO QUARTO. É O VELHO ZAÍAS


Zaías:(em off)ô de casa!!! Aluguel do mês!

Guilherme:(cochicho) é ele!
Rosa: Ele parece que advinha quando falamos no nome dele!

Guilherme: Fica caladinha, que assim ele pensa que não estamos aqui!

Zaías:(em off) E num adianta fingir que não estão aí por que eu já ouvi a voz dos dois!!! E sei que tão fingindo que não tem ninguém aí!

Rosa:(dá umempurrão em Ingridy) estão vendo!!!

Guilherme: e você quer que eu faça o que?

Rosa: nada! (arruma o decote e solta os cabelos)

Hellem: vai onde?

Rosa: Deixa que eu vou até ele... É só falar com jeitinho...


ELA ABRE A PORTA E COM UM AR FACEIRO ATENDE O VELHO QUE AO VÊ-LA FICA DE OLHOS ARREGALADOS E CHEIOS DE PALAVRAS BONITAS, ALÉM DE MUITOS GALANTEIOS.


Rosa: (faz charme,enrolando uma mecha de cabelo) Oxente seu Zaías... A gente não tava de fingimento não, homem... É que a gente tava entretido numas coisas lá dentro!

Zaías: (tira o chapéu velho) bom dia dona Rosa! Que honra em vê-la em tão formosa pessoa!!

Rosa: (fazendo charme enquanto Guilherme olha-a de longe com ar de estranhamento) Bom dia, cabra! Diz ai que bons ventos o trazem ao nosso quartinho?

Zaías:(um pouco encabulado) Bem... por causa do... Aluguel... É que está atrasado há dois meses... A senhora entende... Né?


ROSA MUDA A FEIÇÃO DO ROSTO. OLHA-O COM DESPREZO E PÕE-SE A FALAR COM UM AR MAIS ÁRIDO, VENDO QUE DALI NÃO CONSEGUIRIA NADA MAIS PROVEITOSO.


Rosa: Entendo não e o senhor faça o favor de dar meia volta, pois hoje não temos o dinheiro, não e nem tenho ideia de quandoteremos! Quando a gente tiver com o dinheiro a gente avisa!!

Guilherme: É isso mesmo... (se aproxima dos dois) hoje o dinheiro tá pouco e só dá pra comprar o pão da tarde pra mim (abraça-a pela cintura) e pra minha esposa e uma cambada de vagabundas ai... Agora vamos deixar de enxerimento e passar bem... (ele vai fechando a porta enquanto o velho tenta impedir).

Zaías: Espere aí... E o meu aluguel?Rosa: Vamos pagar... Já não disse!
Zaías: (com raiva) Vocês só têm mais uma semana, ou então vão pro olho da rua!!! Estão entendendo? Olho da rua!!!!


ELE SAI. GUILHERME FECHA A PORTA DE VEZ. ROSA OLHA-O ESPERANDO UMA SOLUÇÃO


Rosa: E então?

Ingridy: (aperreada) Desse jeito vamos parar debaixo da ponte!

Rosa: (revoltada) Eu? Nunca meu bem! Vim de berço de ouro ornado empratas... Só eu mesma!!! E mesmo que eu vá pra debaixo da ponte eu ia com classe porque eu sou uma Pereira Lira... De sangue nobre... Tenho pedigree! Até minhas fraldas eram cravejada de brilhantes! Há! Há! Há! (riso debochado)

Hellem: Que eu saiba pedigree é coisa de cachorro! E por sinal, e hoje? Oque te adiantou essas fraudas? Agora corra e veja se recupera tuas fraldas preciosas! (debocha) Pra...
tracking img