A batalha pela sua mente

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 33 (8042 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
NOTA DO EDITOR O seguinte texto foi considerado possuidor de um número extremo de falácias do tipo Ad Hoc. O autor descreve vários mecanismos de lavagem cerebral, porém não descreve como nem por quê eles fazem o que está declarado no texto. Pedimos que você faça a leitura do presente ensaio com o máximo de senso crítico possível e não leve muito à sério. Afinal, esta postura cética deve sertomada com qualquer texto, porém neste deve-se ter o cuidado redobrado devido à ocorrência da falácia citada anteriormente. Pretendemos publicar na STR novos textos sobre o assunto o mais breve possível. Boa leitura.|


A BATALHA PELA SUA MENTE
de Dick Sutphen

Sou Dick Sutphen e esta fita é uma versão ampliada, gravada em estúdio de uma palestra que eu dei no Congresso Mundial da Convenção deHipnotizadores Profissionais em Las Vegas, Nevada [Estados Unidos]. Apesar de haver uma cláusula de proteção contra cópia para reprodução ilegal com fins comerciais por outras empresas, neste caso eu convido as pessoas a fazer cópias e passá-las a amigos ou qualquer pessoa que esteja em condições de divulgar estas informações.
Apesar de eu ter sido entrevistado sobre o assunto em muitos programaslocais e regionais de rádio e TV, parece que a divulgação em larga escala está bloqueada, já que poderia fazer com que o órgão divulgador ou os patrocinadores do mesmo ficassem sob suspeita e fossem investigados. Alguns órgãos governamentais não querem que estas informações venham a conhecimento público. O mesmo vale para o Movimento da Renovação Cristã, seitas, e muitos grupos de treinamento empotencial humano ["human-potential trainings" - cursos de auto-aperfeiçoamento que parecem ser muito populares nos EUA, geralmente promovidos por empresas para seus funcionários].
Tudo que vou relatar expõe apenas a superfície do problema. Não sei como se poderia acabar com o uso indevido destas técnicas. Não acho que seja possível criar leis contra algo que de maneira geral não se conseguedetectar; e se aqueles que criam as leis usam estas técnicas, há poucas esperanças de se influir nas leis para uso governamental. O que sei é que o primeiro passo para iniciar uma mudança é gerar interesse. Neste caso, isso provavelmente só vai ser possível através de um esforço clandestino (não-oficial).
Falando sobre este assunto, estou falando sobre meu próprio negócio. Eu o conheço, e sei o quantopode ser eficiente. Eu produzo fitas de hipnose e de mensagens subliminares e, em alguns dos meus seminários, eu uso táticas de conversão para ajudar os participantes a se tornar independentes e auto-suficientes. Mas, sempre que uso estas técnicas, chamo atenção para o fato de que as estou usando, e os que assistem tem escolha quanto a participar ou não. Eles também sabem qual o resultado almejado.Então, para começar, quero deixar claro o fato mais básico de todos a respeito de lavagem cerebral: EM TODA A HISTÓRIA DA HUMANIDADE, NINGUÉM JAMAIS SOFREU LAVAGEM CEREBRAL E PERCEBEU, OU ACREDITOU, QUE FOI ISSO QUE ACONTECEU. Aqueles que sofreram a lavagem cerebral normalmente vão defender veementemente seus manipuladores, alegando que simplesmente "mostraram a luz" para eles... ou que foramtransformados de alguma forma milagrosa.

A Origem da Conversão

CONVERSÃO é uma palavra "bonita" para LAVAGEM CEREBRAL.... e qualquer estudo sobre o assunto tem que começar com um estudo da Renovação Cristã na América do século 18. Aparentemente, Jonathan Edwards descobriu acidentalmente as técnicas durante uma cruzada religiosa em 1735, em Northampton, Massachusetts. Induzindo culpa, muito medo eaumentado a tensão, os "pecadores" que assistiam suas reuniões de Renovação desmoronavam e se rendiam completamente. Tecnicamente, o que Edwards estava fazendo era criar condições que deixam o cérebro completamente "em branco", de forma que a mente aceita uma nova programação. O problema foi que o novo input era negativo. Ele dizia, "Você é um pecador! Você está destinado ao inferno!". Como...
tracking img