Wanda horta

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3506 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 7 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Considerações sobre a terceira idade e o mercado de
trabalho: questionamentos e possibilidades
Resumo
Esse trabalho tem como objetivo refletir
sobre a questão do envelhecimento do indivíduo
e a possibilidade de este permanecer
no mercado de trabalho, discutindo a
importância do trabalho na terceira idade
para a saúde do sujeito tanto física quanto
mental. A aposentadoria é vista como umprocesso de mudança, que pode significar
perda de identidade ou procura de outras
fontes de desenvolvimento, como, por
exemplo, saúde e lazer, ou seja, um sentido
para a vida fora do trabalho. Destacamse
também o processo de educação para o
envelhecimento do indivíduo no trabalho,
que é um dos papéis do psicólogo organizacional,
agindo em conjunto com políticas
públicas adequadas, queirão garantir
as condições objetivas necessárias para
a permanência do idoso no mercado, e a
conscientização da população para a valorização
do idoso como fontes de desenvolvimento
físico, mental e emocional desta.
Palavras-chave: Envelhecimento. Mercado
de trabalho. Aposentadoria. Políticas públicas.
Psicólogo.
Introdução
O envelhecimento é um fenômeno
que está relacionado à vida de todosos
seres vivos, e na espécie humana está
atrelado às suas condições de vida e
trabalho. É um processo que ocorre de
maneira singular para cada indivíduo
e, embora esteja vinculado a uma série
de alterações biológicas que lhe impõem
alguma dificuldade, não necessariamente
está vinculado apenas a perdas
e limitações; pelo contrário, pode se caracterizar
como um período de intensafuncionalidade cognitiva, afetiva e física,
caso haja oportunidade para tal. (NERI
apud OLIVEIRA; OLIVEIRA; WAJNMAN,
2004).
Pessoa (2006) argumenta que, conforme
o Censo 2000, realizado pelo
Instituto Brasileiro de Geografia e
Estatística, 14,5 milhões de pessoas no
Brasil (8,6% da população total) são idosas
– denominação atribuída àqueles que
possuem sessenta anos ou mais. Estimase
aindaque, em 2020, essa população
atinja 30,9 milhões de pessoas (13% do
total), e a expectativa de vida, 70,3 anos.
Com esse aumento da expectativa de
vida é inevitável a ampliação da participação
de pessoas idosas na população
economicamente ativa (PEA) do país.
Diante disso, é importante ressaltar
que o trabalho é fator determinante para
o desenvolvimento humano, na medida
em que é por meiodele que se constrói a
identidade do sujeito, a qual fornece sentido
à sua existência como ser social. Assim,
devemos considerar a importância
da inclusão da pessoa idosa no mercado
de trabalho. Para tanto, torna-se imprescindível
a garantia de políticas públicas
que atendam essas pessoas, dando-lhes
condições adequadas para exercerem
seu potencial. Muitas delas possuem
disposição e saúdepara trabalhar aos
sessenta anos de idade, pois os avanços
da medicina trouxeram melhores condições
física e mental aos indivíduos.
O presente estudo visa caracterizar
o modo como vem ocorrendo o processo
de envelhecimento no Brasil e suas consequências
para a saúde mental do trabalhador,
bem como as contribuições da
psicologia, principalmente da psicologia
organizacional e do trabalho,quanto ao
processo de educação para o envelhecimento
do indivíduo no trabalho – em
conjunto com políticas públicas adequadas
–, visando à permanência do idoso no
mercado, além de seu desenvolvimento
físico, mental e emocional.
O idoso, o mercado de trabalho e
a aposentadoria
Segundo Bosi (2001, p. 76), a velhice
vem sendo vivida e compreendida
como estágio de ausência de ação, fase
derememoração, ou quando os sujeitos
estão cansados de atividade. Os idosos
são postos à margem ao cumprirem a
sua função – preparar e treinar aqueles
que irão substituí-los, muitas vezes superando-
os. Quando isso acontece, seus
“aprendizes”, normalmente, lhes dão as
costas, seguindo a “lei da superação da
geração mais velha pela mais jovem”.
Vivemos num momento histórico em
que...
tracking img