Wan comutada

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 17 (4070 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
RCO2
WAN: Frame Relay ATM

1

WAN
WAN: Wide Area Network
 

Cobrem longas distâncias Conectividade provida por operadoras de serviço, cuja infraestrutura é compartilhada pelos clientes; cobrança por largura de banda e distância Milhares de pontos de conexão, que correspondem usualmente a LANs Diferentes tipos de tráfego, como dados, voz e video Largura de banda contratada comoperadora (64 kbps até centenas de Mbps)



 

2

WAN
WAN: Wide Area Network


Resiliência é crítica, pois falhas impactam muitos clientes SLA (Service Level Agreement) essencial, para garantir o funcionamento de aplicações críticas dos clientes Gerência muito complexa: milhares de clientes com diferentes SLAs, e necessidade de manter custo baixo





3

WAN

4

WAN

5 WAN

6

WAN

7

WAN
WAN: Wide Area Network

8

WAN
WAN: tendências das principais tecnologias Crescimento do tráfego (EUA)

MPLS e MetroEthernet em alta ATM e Frame Relay caindo
9

WAN
Comutação de circuitos virtuais
  

Abordagem usada por Frame Relay, ATM e MPLS Circuitos emulados sobre uma rede de transporte Rede de transporte compartilhada por muitos circuitosvirtuais Orientada a conexão: circuitos estabelecidos entre as pontas finais antes de serem usados



10

WAN
Comutação de circuitos virtuais (VC)
  

VC possui um identificador de circuito virtual (VCI) Escopo do VCI: entre dos nós que se comunicam Quadro que chega a um nó de comutação possui um VCI definido pelo nó que o enviou Ao ser encaminhado pelo nó de comutação, VCI é outro

11

WAN
Comutação de circuitos virtuais (VC)


Comunicação em três fases:






Estabelecimento de circuito: ✔ Manual ou automática ✔ Usam-se endereços globais para nós de comutação criarem tabelas de comutação (com VCIs) Transferência de dados ✔ Comunicação normal, usando os VCIs definidos nos nós de comutação Desconexão de circuito ✔ Nós de comutação limpam suas tabelas12

WAN
Comutação de circuitos virtuais (VC)


Comunicação em três fases:

13

WAN
Comutação de circuitos virtuais (VC)


Fase de transferência de dados  Comutação baseada nos VCIs

14

WAN
Comutação de circuitos virtuais (VC)


Fase de estabelecimento de Conexão  Circuito Virtual Permanente (PVC): ✔ Conexão sempre disponível ✔ Conexão estabelecida manualmente peloadministrador de rede  Circuito Virtual Comutado (SVC): ✔ Conexão ativada por demanda ✔ Etapas de solicitação e confirmação

15

WAN
Comutação de circuitos virtuais (VC)


Fase de solicitação do SVC:

16

WAN
Comutação de circuitos virtuais (VC)


Fase de confirmação do SVC:

17

WAN
Frame Relay




Desenvolvido no final dos anos 80 para substituir o X.25  X.25:rede de comutação de circuitos virtuais com grande overhead e consequentes baixas taxas de dados (até 64 kbps)  X.25 faz controle de erros e de fluxo nas camadas de enlace e de rede ! Limitações do X.25 então levaram ao uso de LP (linha privativa, ou SLDD)  Problema: requer conexão física entre cada par de nós finais da rede !  A capacidade das LPs é fixa, então se paga menos se não for usada18

WAN
Frame Relay: características


Baseado em circuitos virtuais (permanentes ou dedicados)

    

 

Nós finais precisam de somente uma conexão física para a rede Frame Relay Trabalha a taxas até 44 Mbps Opera somente nas camadas física e de enlace Não faz controle de erros nem de fluxo Detecção de erros somente na camada de enlace Permite rajadas de dados (usomomentâneo acima do normal) Quadros de até 9000 bytes Baixo custo relativo a outros serviços WAN


19

WAN
Frame Relay: arquitetura


Circuitos virtuais identificados por DLCIs (Data Link Connection Identifier) – equivalente ao VCI Nós de comutação possuem tabelas de comutação  Mapeamento porta de chegada – DLCI a porta de saída - DLCI



20

WAN
Frame Relay: arquitetura
...
tracking img